Wagner Freitas não tem culpa de nada

Se você contrata uma empregada doméstica que não lava, não varre, não passa roupa, não cozinha, e você a mantém no emprego, ela tem culpa? Não! A culpa é sua, pois está nas suas mãos a decisão de demiti-la e você não toma atitude. O que o impede?

Se o Esporte de Guarulhos está nesse estado lastimável, se os locais de prática esportiva estão deteriorados, inativos, impróprios para utilização e todo o orçamento da pasta é consumido pela folha de pagamento do pessoal, e o secretário em quase quatro anos nada conseguiu fazer para mudar esse quadro, é evidente que ele não tem capacidade para exercer a função.

Ele bem poderia se tocar de que não tem jeito para a coisa e pedir o boné, ou o chapéu, como queira. Mas, para ele está muito cômodo. Bem ou mal, ele recebe seu holerite bem recheado todos os meses, mantém diversas pessoas de sua confiança e de seu interesse em cargos bem nutridos… E aí, vai ficando, como faria a tal empregada doméstica da primeira hipótese.

A culpa, portanto, é do prefeito Almeida. Que tem a caneta na mão e não faz uso dela. Permite que a casa fique suja, desarrumada, inabitável.

Assim como ele faz com quase toda sua administração. Que até tem gente competente e operante. Mas a gestão Almeida assemelha-se a uma orquestra, onde cada um executa uma música diferente ou, mesmo quando resolvem tocar a mesma melodia, cada um segue a partitura que lhe dá na telha. O maestro está mais perdido do que cego em tiroteio. Tem a batuta na mão, mas passa a impressão de que cada integrante de sua orquestra age como se o maestro fosse apenas uma figura decorativa.

E, cá pra nós, até para ser figura decorativa é preciso reunir alguns predicados.

Valdir Carleto