terça-feira, 5 julho 2022
PUBLICIDADE
InícioCANAISComo a lei da terceirização pode influenciar a sua vida?

Como a lei da terceirização pode influenciar a sua vida?

 

Em votação em 22 de abril, a Câmara dos Deputados aprovou, por 230 votos a favor e 203 contra, o texto do PL 4.330, que regulamenta a terceirização do trabalho no Brasil. O projeto de lei, que será encaminhado para votação no Senado, permite que empresas terceirizem suas atividades-fim, ou seja, o objetivo do trabalho desenvolvido – um escritório de contabilidade pode terceirizar a contratação de contadores, por exemplo. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), é contra a aprovação do PL e está em rota de colisão com seu colega de partido, Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados.
O texto, de autoria do ex-deputado Sandro Mabel (PSDB-GO) e proposto em 2004, diz que o mundo passou por uma revolução nas relações trabalhistas nas últimas décadas e que “a terceirização é uma das técnicas de administração do trabalho que têm maior crescimento, tendo em vista a necessidade que a empresa moderna tem de concentrar-se em seu negócio principal e na melhoria da qualidade do produto ou da prestação de serviço”. Um dos argumentos favoráveis ao PL 4.330 diz respeito à segurança jurídica proporcionada pelo texto aos trabalhadores já contratados em regime terceirizado, mas nas atividades-meio.

Meio e fim

Atividades-meio dizem respeito a funções que não têm relação com o objeto de trabalho da empresa. Por exemplo, trata-se de cargos relacionados à limpeza, manutenção e segurança. Já as atividades-fim são aquelas que são fruto direto da área de atuação da empresa. Por exemplo, em uma empresa jornalística, os jornalistas exercem a atividade-fim.
No Brasil, hoje há 12,7 milhões de trabalhadores terceirizados. Para efeito de comparação, havia em 2004, ano em que o PL 4.330 foi proposto na Câmara dos Deputados, cerca de 4 milhões de empregos nessas condições, ante 47,4 milhões de trabalhadores com carteira assinada no País.

Como fiscalizar?

De acordo com o texto do PL 4.330, o contrato de prestação de serviços deve conter qual é o serviço específico a ser prestado e o prazo para realizá-lo. Além disso, o documento deve conter a apresentação periódica, a ser feita pela empresa prestadora de serviços, de comprovantes de cumprimento de obrigações trabalhistas, o que possibilitará à empresa contratante fiscalizar o andamento do cumprimento das obrigações e, quando for o caso, a existência de irregularidades contratuais.

 

Voto a favor

Quem defende a aprovação do PL 4.330 argumenta em favor da segurança jurídica proporcionada pela aprovação da terceirização aos trabalhadores já vinculados a esse regime, assim como pela especialização, em que a empresa terceirizada deve ter um único objetivo profissional, qualificação técnica e capacidade econômica compatível com o serviço a ser prestado. De acordo com Jorge Taiar, presidente da ACE-Guarulhos (Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos), a aprovação do projeto proporcionará avanços ao Brasil. “É preciso ressaltar que o PL não propõe simplesmente a terceirização, mas prevê uma série de exigências que deverão ser cumpridas, como a garantia dos direitos dos trabalhadores terceirizados. Acredito, também, que a terceirização tende a alavancar a economia e proporcionará a geração de novos postos de trabalho”, pondera Taiar.

Recolhimento

Um dos pontos do PL 4.330 diz respeito à empresa prestadora de serviço ter de depositar 4% do valor do contrato para a empresa contratante, caso a terceirizada não tenha condições de arcar com obrigações trabalhistas.

Endossando o argumento

A pesquisa “Terceirização e desenvolvimento: uma conta que não fecha”, feita pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), aponta que um trabalhador contratado diretamente por uma empresa recebe, em média, R$ 2.361,15, enquanto um terceirizado tem salário médio de R$ 1.776,78, o que resulta em diferença de 24,7%. Ainda, segundo a pesquisa, a jornada semanal de um funcionário contratado em regime formal é de 40 horas semanais, enquanto a de um terceirizado é de 43 horas por semana; e se a jornada de trabalhadores terceirizados fosse igual à dos trabalhadores contratados diretamente, seriam criados 882.959 postos de trabalho.

Opinião contrária

Como se pode supor, o PL 4.330 não foi unânime. Setores sociais, como centrais sindicais e de defesa de condições satisfatórias de trabalho, são contrários à aprovação da lei, pois argumentam que se trata de retrocesso nas relações de trabalho e que a tendência é de que apenas os empresários sejam beneficiados. Há temor de que as conquistas da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) sejam colocadas em risco. “Não podemos ser a favor de algo que prejudique a maioria, pois 35 milhões de trabalhadores serão prejudicados. Se fosse somente a regulamentação dos trabalhadores terceirizados que já existem, para obrigar a contratante a fiscalizar a pagar direito, isso seria bom. O problema é a terceirização na atividade-fim. Ou seja: teremos a precarização de trabalhadores que irão perder salários, benefícios, qualidade de vida e ficarão sem representação”, pontua Josinaldo José de Barros, o “Cabeça”, vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Guarulhos e Região. Ele presidia o partido Solidariedade na cidade e pediu desligamento, por discordar da decisão da legenda, que votou a favor do PL na Câmara dos Deputados.

Por Amauri Eugênio Jr.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,597SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Entidade promove curso gratuito de Ciência e Pesquisa Espírita

Nos sábados 09, 16, 23 e 30 de julho de 2022, será realizado o curso "Ciência & Pesquisa Espírita", das 15h às 17h, no...

Inverno Solidário leva ação de saúde para a Praça da Cidadania nesta quinta

Nesta quinta-feira (30) uma parceria entre o governo do Estado de São Paulo, por meio do Fundo Social, e a Prefeitura de Guarulhos levará...

Novo RG e Nova CNH 2022 já estão valendo; Novo modelo de passaporte ...

O Governo Federal confirmou a alteração do sistema de identificação dos cidadãos brasileiros, reformulando dois dos principais documentos: o Registro Geral (RG/Identidade) e a...

CCI Gopoúva recebe ação social no próximo sábado com serviços gratuitos

A quarta edição do GRU Social, ação de cidadania promovida pela Prefeitura de Guarulhos, acontecerá no próximo sábado (2) no Centro de Convivência do...

Novas lombadas geram queixas de motoristas

Novas lombadas têm sido colocadas pela Prefeitura de Guarulhos em vias secundárias, geralmente atendendo a pedidos de moradores, visando a forçar os motoristas a...