Sobre gritos, gestos e palavras de ordem, militantes contrários ao processo de impeachment estão neste momento na Câmara; dentre eles, membros do Sincoverg.

O presidente da Casa de Leis, vereador Jesus, tem dificuldades para garantir a fala de todos, pois os vereadores da oposição reclamam que não conseguem discursar na tribuna. Quando os petistas assumem a fala, os militantes permitem.

Nas camisas dos presentes está o nome de Maurício Brinquinho, ex-vereador suplente de Eduardo Soltur.

Confira vídeo que mostra situação tensa da Câmara na tarde desta quinta-feira, 5: https://www.facebook.com/pedro.notaro.5/videos/1227120117313062/

Entenda o processo

A Comissão Especial que analisa o pedido de impeachment do prefeito Sebastião Almeida aprovou o relatório apresentado pela oposição da Câmara com parecer favorável ao prosseguimento de análise das denúncias. A votação foi realizada nesta quinta-feira, 5, durante reunião da Comissão.

A princípio, os parlamentares reprovaram o relatório elaborado pelo relator Edmilson Souza (PT), que deu um parecer pelo não prosseguimento das denúncias feitas pelo presidente municipal do partido Solidariedade Maurício Siqueira. Edmilson Souza destaca que os denunciantes não apresentaram provas concretas de nenhuma das denúncias.

Após a reprovação do relatório de Edmilson Souza (com nove votos contrários ao relatório, oito favoráveis e duas ausências), vereadores da oposição apresentaram um relatório para ser votado pela Comissão. O relatório, que foi assinado por Dr. Laércio Sandes (DEM), Geraldo Celestino (PSDB), Romildo Santos (DEM), Heleno Metalúrgico (PDT) e Luiz Matogrosso (PSD), pedia o prosseguimento do processo e foi aprovado com oito votos favoráveis, sete contrários, duas abstenções e duas ausências.

Dr. Laércio Sandes, que fez o relatório da oposição, acredita que é necessário apurar os fatos. “Quando há resquícios de dúvidas, é preciso encaminhar para que se apurem os fatos e haja uma resposta para a sociedade. Não se pode simplesmente arquivar liminarmente como sugeriu o relator”, disse.

A votação em Plenário será realizada nesta quinta-feira, 5, em Sessões Extraordinárias convocadas pelo presidente Professor Jesus (DEM) para logo após a Sessão Ordinária.