Levantamento do TCU aponta doação de R$ 75 milhões por beneficiário do Bolsa Família

O novo cruzamento de dados do Tribunal de Contas da União (TCU) entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), referentes às eleições municipais 2016, constou um aumento no quadro de possíveis irregularidades nas receitas das campanhas. As informações estão disponíveis no site do TSE.

No relatório, há suspeitas um volume total de R$ 1,41 bilhão, ou seja, mais da metade do montante arrecadado por candidatos e partidos, que chegou a R$ 2,227 bilhões.

Entre as possíveis irregularidades, estaria uma empresa de produções cujo sócio é beneficiário do Bolsa Família, que prestou serviço no valor de R$ 3,57 milhões. Há também uma pessoa que recebe o benefício e doou a importância de R$ 75 milhões. Além disso, o número de doadores falecidos subiu para 290. Juntos, os casos considerados suspeitos somam 259.968 lançamentos.

Este é o sexto levantamento parcial do TSE sobre as campanhas municipais de 2016. O primeiro foi divulgado em setembro.