Lipoenxertia facial

Método utiliza gordura do corpo para deixar o rosto mais jovem

Com o passar dos anos, é natural que o rosto vá perdendo gordura e fique marcado com as indesejadas linhas de expressão, tanto que para minimizar os sinais de envelhecimento, muitos procedimentos estéticos foram criados, como a aplicação da toxina botulínica e do ácido hialurônico. Além dessas opções, também é possível rejuvenescer a face por meio de uma técnica conhecida como lipoenxertia facial, que consiste em extrair gordura do corpo e preencher regiões prejudicadas com a ação do tempo.

“Nos últimos anos, esse procedimento tem ganhado uma popularidade cada vez maior e tem sido aplicado em conjunto com o lifting facial e a cirurgia das pálpebras. O enxerto de gordura é usado principalmente para restaurar o volume da face, elevar e preencher estruturas específicas como a região malar e os supercílios. Além disso, pode ser usado para rugas mais profundas, como, por exemplo, o bigode chinês, aumentar a projeção do queixo, aumentar o lábio e definir o contorno da mandíbula. Para olheiras a aplicação é um pouco mais restrita, sendo preferível usar preenchimentos como o ácido hialurônico”, esclarece o cirurgião plástico Ricardo Miranda.

De acordo com o médico, para fazer lipoenxertia é preciso retirar gordura do corpo por meio de uma lipoaspiração. “Normalmente a gordura é retirada do abdômen ou dos braços. Após a retirada da adiposidade, o conteúdo é processado e limpo para poder ser injetado. Para enxertos de gordura de pequeno volume, como queixo ou lábios, o procedimento pode ser feito em consultório com anestesia local. No entanto, é importantíssimo que o local tenha toda a infraestrutura necessária”, pontua.

O paciente que faz o procedimento tende a recuperar-se entre cinco e sete dias. “Pequenos hematomas podem se formar na área em que a gordura foi retirada e na região em que a gordura foi injetada. Também não há rejeição, pois a gordura é do próprio paciente. Porém, a pessoa deve saber que parte da gordura injetada é absorvida, principalmente nos dois primeiros meses. Por isso pode ser necessário repetir o procedimento após alguns meses”, diz o cirurgião plástico.

Após o período inicial de um a dois meses de absorção da gordura, o resultado obtido é permanente. Após esse tempo, a gordura enxertada se comporta como as demais gorduras do corpo, aumentando ou diminuindo de acordo com a variação do peso do paciente. Qualquer pessoa saudável é apta para fazer o procedimento. No entanto, em pessoas extremamente magras, o procedimento pode não ser possível devido a pouca gordura.