Pais de alunos do SESI cobram instalação de semáforo para pedestres, antes e depois de atropelamento

Aluno do 8° ano do ensino médio foi atropelado na saída do SESI Guarulhos, no Jardim Adriana - Foto: Divulgação

Pais de alunos do Centro Educacional SESI (Serviço Social da Indústria), localizado no Jardim Adriana, reforçam a cobrança encaminhada em julho deste ano ao diretor da Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU) da Prefeitura de Guarulhos, Styvenson Koga, solicitando a “instalação de sinalização de trânsito em via pública”. Eles pedem, com urgência, a instalação de um semáforo para pedestre e de sinalização de trânsito específica para área escolar, antes e depois do atropelamento de um aluno na saída da escola. A STMU promete fazer uma “analise técnica” para checar a viabilidade.

Segundo relatos dos próprios pais, no dia 30 de outubro, um adolescente do 8° ano foi atropelada por uma motocicleta, em frente à unidade escolar, na rua Benedito da Cruz, 100, no Jardim Adriana. O aluno, que sofreu fratura exposta no pé e teve que passar por cirurgia, não corre risco de morte e está se recuperando.

Segundo testemunhas, um carro deu passagem ao jovem para atravessar a rua, porém uma moto que vinha logo atrás não parou e o atingiu. Um ofício encaminhado à STMU em Julho deste ano, antes da inauguração da ampliação da unidade, ocorrida em agosto, já alertava quanto ao grande movimento de alunos no local.

De acordo com um comunicado que circulou num grupo de whattsapp de motoristas de vans escolares, e que foi repassado aos pais de alunos, o fato ocorreu na saída da escola, às 12h20 do dia 30 de outubro: “peço a vocês (pais) para reforçarem o pedido de faixas de pedestre, sinalização de ‘cuidados com nossas crianças’, pois, infelizmente, nós do transporte não temos a força e nem condições de fazer este pedido, já que é da escola a obrigação de enviar ofício para marcações (pintura) de faixa (de pedestre). Nós (motoristas) ficamos parados, olhando a hora de acontecer (presenciar) algo terrível. Ontem foi uma moto, mas poderia ter sido um ônibus”, alertou o comunicado.

O Click Guarulhos teve acesso ao ofício encaminhado ao diretor da STMU, Styvenson Koga, solicitando a “instalação de sinalização de trânsito em via pública”.

Leia aqui um resumo do texto encaminhado à STMU: “Nesta escola (SESI) há 1.152 alunos e cerca de 30 vans escolares fazem o embarque e desembarque. A entrada dos alunos ocorre no portão localizado na rua Ricardo Pereira dos Reis, 80, onde há sinalização horizontal “faixa de pedestres”, porém em estado de deterioração. Como é um local de grande movimentação, solicitamos a ação de instalação de sinalização específica, horizontal, contendo: faixa de pedestres e a frase Escola. E vertical, contendo placa indicativa: ‘área de desembarque escolar’, ‘redução de velocidade – Escola’. Além da instalação de redutor de velocidade (lombada) e colocação de um semáforo de pedestres”.

Resposta STMU

Procurada pelo Click Guarulhos, a Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU) respondeu que “toda instalação de semáforo (ou pintura de faixa para pedestres) depende de estudos da Divisão de Engenharia do Departamento de Trânsito para saber se existe viabilidade técnica para atendimento do pedido. É necessário saber se existe espaço suficiente na caixa para a implantação (distância entre um semáforo e outro, por exemplo). Pedido será encaminhado para a Divisão de Engenharia Semafórica para análise.”

A princípio o Click Guarulhos recebeu a informação, repassada à Assessoria de Imprensa, de que o ofício fora enviado à STMU no dia 4 de novembro. No entanto, nossa fonte retificou que o mesmo fora enviado em julho. Por isso reencaminhamos nova demanda à STMU, com mais questionamentos, porém até o fechamento desta edição o órgão não respondeu por que este estudo não foi feito ainda, já que o ofício fora entregue ao órgão quatro meses antes do atropelamento. Assim que obtivermos nova resposta da STMU publicaremos.

Correção

O Click Guarulhos apurou no fim da tarde desta terça-feira (5) que um ofício elaborado pela própria diretoria do SESI foi encaminhado à STMU no dia 4 de novembro, cobrando as mesmas coisas que os pais de alunos já reivindicavam desde de julho deste ano: “Aprovação de projeto de sinalização (vertical e horizontal), faixa, frase, placas, lombada e semáforo de pedestres.”