Arquitetura gentil estimula a integração

 

Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo, a pesquisadora Claudia Cintra buscou compreender o conceito de “Arquitetura Hostil”. Para o seu estudo, a arquiteta observou o bairro da Saúde, localizado na região Centro-Sul da cidade de São Paulo. Moradora da região, Claudia mapeou os quarteirões no entorno de sua casa para observar a presença de elementos hostis na arquitetura da vizinhança. Segundo a sua própria definição, tratam-se de “elementos arquitetônicos que impossibilitam a permanência e a circulação de pessoas”.

Para Claudia, é fundamental que os projetos arquitetônicos – públicos ou privados – sejam pensados a partir de uma lógica mais inclusiva e socialmente responsável. “É claro que não podemos retirar do Poder Público a sua responsabilidade pelo desenvolvimento urbano mais ordenado, – explica a pesquisadora – mas é importante que existam empresas preocupadas em oferecer empreendimentos que promovam o bem-estar não somente para seus futuros proprietários”.

“A circulação e a permanência de pessoas, ao contrário do que geralmente pensa o senso comum, promovem segurança e bem-estar”, conclui Claudia. Para a arquiteta “a ideia de se viver em cidade é justamente interagir com muitas pessoas e ter contato com pessoas e ideias diferentes. Quando nós nos fechamos, perdemos muito da qualidade de vida e da riqueza de se viver em um grande centro urbano”.

Em Guarulhos, a arquitetura gentil cultivada pela Vegus

Vizinha da capital paulista, Guarulhos é uma cidade em constante desenvolvimento. Apesar do destaque do mercado imobiliário do município como um dos mais prósperos do país, a cidade ainda enfrenta um desafio: a carência de projetos imobiliários que entreguem para a cidade algo além de dormitórios e quadras poliesportivas.

E este tem sido o desafio da Vegus: buscar a evolução contínua de seus projetos, implementando soluções inovadoras em cada empreendimento entregue. Como exemplo, dois de seus últimos lançamentos: o comercial Cube³ Office e o residencial The Gate.

O térreo do Cube³ Office foi projetado de forma a estimular uma integração entre o edifício e a vizinhança. Lojas, cafés, um auditório e uma ampla área verde foram executados em espaço aberto, a fim proporcionar uma área pública de convivência ou descanso.

Outra referência de arquitetura gentil é a fachada do residencial The Gate. A Vegus projetou na entrada do condomínio um iluminado portal de aço corten, agregando estilo e beleza para o projeto, mas principalmente garantindo uma intensa iluminação na rua, refletindo segurança para toda a vizinhança.