quinta-feira, 7 julho 2022
PUBLICIDADE
InícioCANAISANIMAISCães e gatos podem sofrer de depressão com a quarentena

Cães e gatos podem sofrer de depressão com a quarentena

 

A mudança na rotina dos pets, neste período de isolamento social, devido ao Covid-19 pode estar deixando os animais de estimação entediados e tristes, assim como os seres humanos. A depressão nos mascotes pode se manifestar de várias maneiras e as principais causas são a falta de atividades físicas e dos passeios.  

Segundo a Médica Veterinária e professora do curso de Medicina Veterinária da Universidade UNG, Karina D’Elia Albuquerque, todos os animais domésticos podem sofrer de depressão, principalmente cães e gatos. “Atualmente com a humanização dos animais domésticos, temos nos deparado com recorrentes manifestações de depressão, ansiedade e outros distúrbios psicológicos que afetam diretamente a personalidade destes animais, como por exemplo: irritabilidade, destruição de móveis e objetos pessoais, e urinar e defecar fora dos locais pré-estabelecidos”, explica.

Saiba o que a Dra. Karina D’Elia Albuquerque tem mais a dizer sobre o assunto. 

Os cães são seres mais dependentes, como os sintomas de depressão se manifestam?

Há diversas formas de aparecimento da depressão. Nos cães, podem manifestar a perda do apetite, apatia acentuada, lambedura excessiva nas patas e no corpo, tristeza profunda, rejeição ao toque e isolamento. 

Os gatos têm depressão? Como identificá-las?

Os gatos são ainda mais propensos a desencadear a patologia, pois a mudança de rotina pode levar a depressão e, com isso, o aparecimento de doenças, como a Síndrome da Pandora (cistite idiopática no felino), e principalmente as fêmeas, que iniciam com sintomas de cistite e hematúria (sangue na urina). Outros animais se escondem e param de se alimentar.  

Por que a depressão aparece?

Os cães e os felinos são muito resistentes às mudanças de rotina, como a introdução de um novo animal na casa, a morte de uma pessoa próxima ou o afastamento de um animal companheiro.  

Existe tratamento? Quais alternativas existem para reverter o quadro de depressão?

Em primeiro lugar, precisamos minimizar ao máximo as mudanças de rotina, levar ao veterinário para realizar exames laboratoriais e de imagem, e ter certeza que não há doenças primárias, tentar manter uma rotina diária com os animais, como passeios, dentro do possível, e brincadeiras. Manter um acompanhante sempre que possível na ausência do proprietário. Há casos que são recomendados o uso de antidepressivos e sessões terapêuticas caninas. 

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,597SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

16ª edição do Selo Ambiental comemorou os 20 anos de criação da iniciativa

Em parceria da Câmara Municipal com a Prefeitura de Guarulhos, a solenidade da 16ª edição do Selo Ambiental de Guarulhos foi realizada, na noite...

Promoção da Buser irá premiar 5 participantes com um ano de viagens grátis

No mês em que celebra cinco anos de história, a Buser, maior plataforma de intermediação de viagens de ônibus do País, sorteará 1 ano...

Receita paga hoje restituição do Imposto de Renda a 4,2 milhões

Mais de 4,2 milhões de contribuintes recebem nesta quinta-feira (30) o valor correspondente ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2022. O...

Governador anuncia centro de transplantes de medula óssea no Instituto do Câncer de SP

O governador Rodrigo Garcia liberou nesta sexta-feira (1º), na capital, R$ 7,5 milhões para a implantação da Unidade de Transplantes de Medula Óssea (TMO)...

Guarulhos recebe inscrições para cursos de produção de doces até 5 de julho

Estão abertas até o próximo dia 5 de julho as inscrições para os cursos de fabricação de cupcakes e bolos caseiros (16 vagas) e...