Prefeitura e Estado explicam disparidade entre dados de covid-19

Segundo a OMS, o novo coronavírus já se alastra em todos os continentes – Foto: OMS
 

O Click Guarulhos enviou às Assessorias de Imprensa das Secretarias de Saúde, tanto da Prefeitura de Guarulhos quanto do Estado, questionamentos a respeito da disparidade entre os dados das duas esferas de governo.

Como noticiamos na quinta-feira, enquanto o Boletim Epidemiológico atualizado pela Secretaria da Saúde de Guarulhos mostrava 7.466 casos confirmados do novo coronavírus, o Estado apontava número de casos bem menor, 5.665, acima até do total apontado pelo município de pacientes recuperados, 6.346. Quanto a mortes, o Estado registrava 648 e a Prefeitura, 538, com outros 50 a averiguar.

Reproduzimos, na íntegra, as explicações que as Assessorias enviaram:

O que diz a Prefeitura

A Secretaria de Saúde informa que a diferença entre os dados divulgados pela Prefeitura e pelo Estado pode acontecer por diversos motivos: atualização dos bancos de dados, edição dos bancos de dados, consultas em horários diferentes aos bancos de dados, entre outros.

O que diz o Estado

O Governo do Estado de São Paulo tem como premissa fundamental a transparência em todas as suas ações, inclusive com relação às estatísticas e medidas de enfrentamento à COVID-19. O novo coronavírus é de notificação compulsória, portanto os municípios, responsáveis pela vigilância e investigações dos casos, obrigatoriamente devem notificar em sistema oficial todos os casos e óbitos.

A diferença pode ocorrer porque a equipe da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde realiza um trabalho de qualificação dos dados, com unificação de registros a fim de evitar duplicidades relacionadas a uma mesma pessoa nas bases de dados oficiais do Ministério da Saúde para notificação da COVID-19. As duplicidades podem ocorrer quando o paciente é atendido em duas ou mais entidades de saúde diferentes, evolui de caso leve para caso grave (com cadastros já inseridos no E-SUS que acabam sendo imputados também no Sivep), ou faz mais de um exame com resultado positivo. Esses dados devidamente analisados também mostram que o interior do estado já ultrapassou a capital em número de casos, conforme divulgado em coletiva de imprensa no início da semana. 

Os casos de covid-19 são informados pelas unidades de saúde em dois sistemas oficiais do Ministério da Saúde para notificação: E-SUS e Sivep. O novo coronavírus é de notificação compulsória e os municípios devem notificar todos os casos e óbitos. Priorizando a transparência, a Secretaria extrai de ambos os sistemas os dados preenchidos por todas as cidades, fornecendo-os para consulta pública no site www.saopaulo.sp.gov.br/coronavírus. Assim, é fundamental que os gestores no âmbito hospitalar e municipal atualizem e abasteçam corretamente os sistemas, contribuindo para o monitoramento de todas as esferas de governo – incluindo Estado e Ministério da Saúde.

Além disso, visando aprimorar as notificações, o Estado também publicou Resolução que obriga os serviços de saúde a notificarem testes e seus resultados às Vigilâncias Epidemiológicas Municipais, sujeitando o responsável, inclusive, à multa de até R$ 276 mil e penalidades previstas no Código Sanitário Estadual.