Mineirão incentiva diálogo na família e orgulho LGBTQI+

 

Para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQI+, o Mineirão preparou ação especial para apoiar a campanha em respeito à diversidade de gênero e orientação sexual. Este ano, o Gigante da Pampulha levou as cores da bandeira para o seu gramado. Um dos principais palcos do futebol e de eventos no País foi iluminado com as cores do arco-íris, e cada uma delas era combinada com depoimentos de familiares de pessoas LGBTQI+. O vídeo completo está disponível nas redes sociais do estádio.

As mensagens falam sobre acolhimento, processo de aceitação e de reconhecer que o amor é maior do que o preconceito. A ação também é um convite para as pessoas refletirem e se colocarem no lugar do outro. Diversas famílias foram escolhidas, além da seleção de seis personagens centrais: Tarso Brant (homem trans), Yuri Senna (homossexual), Sofia Dolabela (homossexual), Nathalia Trajano (homossexual) e Ralph Goddard (homossexual).

“Mais uma vez queremos mostrar que o Mineirão também faz parte da luta em defesa à diversidade. E através dela, promover a reflexão de que todas as formas de amar devem ser acolhidas e respeitadas”, explica Ludmila Ximenes, Relações Institucionais do Mineirão. “Nossa ideia com esta ação é mostrar que o orgulho pode e deve começar em casa, na própria família e que o amor sempre vencerá”, completa.

Nos anos anteriores, o Mineirão já havia sido palco de homenagens de respeito à diversidade de gênero e à cidadania LGBTQI+. Uma das ações ocorreu em 2018, com a realização do primeiro casamento LGBT em um estádio de futebol, que celebrou a união de três casais no gramado. No ano passado, o Mineirão cobriu 420 cadeiras do estádio com as cores da bandeira LGBT, simbolizando a triste estatística do número de pessoas mortas no País, em 2018, por LGBTFobia.

Sobre o Mineirão

Inaugurado em 5 de setembro de 1965, o Mineirão é um dos maiores estádios de futebol do país. Palco de importantes eventos e de célebres conquistas esportivas, estádio possui capacidade para 62 mil pessoas e é administrado pela Minas Arena, uma sociedade de propósito específico criada por meio de uma parceria público-privada (PPP) com o Governo de Minas, para executar as obras de modernização e gestão, por 25 anos, do Estádio Governador Magalhães Pinto – Mineirão. Com 54 anos de história, o Gigante da Pampulha é o primeiro estádio no País e segundo no mundo a possuir o Selo Platinum, certificação máxima do U. S. Green Building Council (USGBC), órgão responsável pela certificação que é utilizada em 143 países para incentivar a transformação dos projetos. Em 2016, o Mineirão tornou-se o primeiro estádio brasileiro e o segundo do mundo a ser signatário do Pacto Global.