Mesmo antes de tomar posse, ministro da Educação pede demissão

O professor Carlos Alberto Decotelli,presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) Presidente do FNDE no Programa Brasil em Pauta
 

Diante do desgaste de consecutivos desmentidos sobre sua formação acadêmico, o professor Carlos Decotelli, que havia sido nomeado como novo ministro da Educação, apresentou na tarde desta terça-feira ao presidente Jair Bolsonaro seu pedido de exoneração do cargo.

Entre os cotados para a vaga, estão: Anderson Conceição, reitor do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), o ex-assessor do Ministério da Educação Sérgio Sant’Ana e o conselheiro do Conselho Nacional de Educação Antonio Freitas. O ex-secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, chegou a conversar com Bolsonaro, mas sua proximidade com o governador de São Paulo, João Dória, reduz suas chances de ser escolhido.

Ainda não se sabe se Decotelli voltará a ocupar o cargo anterior que exercia no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

foto: Marcello Casal/Agência Brasil