terça-feira, 9 agosto 2022
PUBLICIDADE
InícioDESTAQUESão Paulo adia carnaval e cancela Parada LGBTQI+ e Marcha Para Jesus

São Paulo adia carnaval e cancela Parada LGBTQI+ e Marcha Para Jesus

 

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou hoje (24) o adiamento do carnaval e o cancelamento de eventos tradicionais, como a Marcha para Jesus e a Parada LGBTQI+, por causa da pandemia do novo coronavírus.

A nova data para o carnaval ainda não foi definida. O prefeito informou que os festejos só deverão ocorrer a partir de maio, evitando o mês de junho para não coincidir com as festas de São João, muito concorridas no Nordeste do país. As datas mais prováveis para o carnaval seriam o fim de maio ou o início de julho.

“Batemos o martelo e estamos adiando o carnaval do ano que vem”, disse Covas hoje, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. “Tanto as escolas de samba quanto os blocos carnavalescos entenderam a inviabilidade de realização do carnaval em fevereiro do ano que vem”, acrescentou o prefeito.

O adiamento dos desfiles e demais festejos carnavalescos vale para a capital.

Segundo Covas, no ano passado, o carnaval atraiu 120 mil pessoas para o sambódromo paulistano, gerando R$ 227 milhões para a prefeitura. Já o carnaval de rua juntou, durante três fins de semana, 15 milhões de pessoas, gerando R$ 2,75 bilhões.

Marcha para Jesus e Parada LGBTQI+

O prefeito anunciou também, após acordo com organizadores, o cancelamento de dois grandes eventos da capital: a Marcha para Jesus e a Parada LGBTQI+.

Marcada inicialmente para 13 de junho, a Marcha para Jesus foi adiada para 2 de novembro. No entanto, por causa da pandemia, os organizadores da marcha decidiram cancelar o evento deste ano.

No ano passado, a marcha atraiu 3 milhões de pessoas e gerou R$ 217 milhões para a prefeitura.

Covas disse que a organização do evento já avisou à prefeitura que não fará a marcha no dia 2 de novembro de forma presencial. Nos próximos dias, os organizadores vão apresentar à prefeitura outro formato para realização da marcha, que não será presencial, informou o prefeito.

Já a tradicional Parada LGBTQI+, que seria realizada no dia 14 de junho, ocorreu de forma virtual. Os organizadores haviam, inicialmente, adiado o evento para 29 de novembro, mas, também por causa da pandemia, optaram pelo cancelamento. No ano passado, a parada atraiu 3 milhões de pessoas e gerou para a prefeitura benefício econômico de R$ 404 milhões.

No dia 17 de julho, o prefeito já havia anunciado o cancelamento do réveillon da Paulista, comemoração de ano-novo que atrai milhares de pessoas, todos os anos, para a Avenida Paulista.

São Silvestre

A realização de outro evento tradicional no calendário paulistano, a Corrida São Silvestre, disputada no último dia do ano, ainda está sendo analisada.

De acordo com Bruno Covas, a prefeitura já entrou em contato com os organizadores da corrida de rua para avaliar se a prova será adiada ou cancelada.

Fórmula 1

Nesta sexta-feira, foi anunciado o cancelamento do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, que é realizado desde 1973 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

A prova é disputada de forma ininterrupta desde 1990.

*Com informações da Agência Brasil

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,613SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

CEU Presidente Dutra recebe o Mutirão do CadÚnico no último sábado de agosto

A próxima edição do Mutirão do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) acontecerá no próximo dia 27 de agosto, das 9h às 14h, no CEU...

2ª Semana de Direitos Humanos de Guarulhos será realizada em dezembro

A Prefeitura promoverá a 2ª Semana de Direitos Humanos de Guarulhos de 1º a 11 de dezembro de forma descentralizada pela cidade. Nessa edição será também...

15ª edição da Feijoada Solidária do CME ocorrerá dia 28 de Agosto

Está chegando a 15ª edição da tradicional Feijoada Solidária promovida pelo CME, da ACE-Guarulhos, e que será realizada no formato presencial no espaço do...

Jô Soares morre em São Paulo aos 84 anos

O autor e ator Jô Soares morreu na madrugada de hoje (5), aos 84 anos, em São Paulo. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês. A...

Prefeitura inaugura polo da Academia na Praça 60+ na Vila São Rafael

Foi inaugurada oficialmente nesta terça-feira (2) o polo do projeto Academia na Praça 60+ na quadra Gilson de Sousa Santos, na Vila São Rafael (rua...