Rodovia Ayrton Senna e sistema Anchieta-Imigrantes contam com pagamento de pedágio sem contato físico

Rodovia Ayrton Senna_na Região de Itaquaquecetuba - Foto: Divulgação
 

As rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto, que ligam a Região Metropolitana de São Paulo ao Vale do Paraíba e ao Litoral Norte de SP, e o sistema Anchieta-Imigrantes, à Baixada Santista, passam a contar com tecnologia que permite o pagamento de pedágio por aproximação, isto é, sem contato físico, nas cabines de pagamento manual.

As concessionárias Ecopistas e Ecovias implantaram, no fim de abril, um projeto-piloto em caráter excepcional devido à pandemia da covid-19. Trata-se do pagamento por NFC em seus mais de 300 quilômetros de extensão, que incluem o sistema Anchieta-Imigrantes e o Corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto. O NFC (Near Field Communication) – comunicação por proximidade, em tradução livre – é uma tecnologia que permite o pagamento de pedágio sem a necessidade de contato com o arrecadador, apenas com a aproximação dos dispositivos compatíveis, como cartões de débito ou crédito e até mesmo pulseiras e relógios que contam com a tecnologia. Esses tipos de pagamentos são feitos nas cabines manuais e sem contato com o arrecadador.

A iniciativa faz parte de concessionárias de São Paulo, em parceria com a Artesp – Agência de Transporte do Estado de São Paulo, fazendo uso da inovação e da tecnologia para melhorar a experiência dos usuários nas rodovias do Estado.

Outros métodos

Nos últimos anos, várias iniciativas foram adotadas para aperfeiçoar o atendimento e, recentemente, por conta da pandemia da covid-19, surgiram novos mecanismos e outros mostraram sua eficiência no combate à propagação do vírus.

Entre os métodos de pagamento que evitam o contato humano e o manuseio de dinheiro está o pagamento automático por tags, utilizado por 60% dos usuários das rodovias concedidas (média entre os números das concessionárias). Durante a pandemia, em parceria com as operadoras do serviço, foram distribuídos mais de 52 mil desses dispositivos para motoristas profissionais que trafegam nas rodovias concedidas, como forma de incentivá-los a usar esse método de pagamento que evita o contato com dinheiro.  
O método de pagamento semiautomático, conforme preconizado na Portaria Artesp n°12/2018 e que consta nos contratos de concessão, foi implementado em 2019 pelas concessionárias Entrevias e Via Paulista, e é utilizado pela Eixo SP. Essa tecnologia conta com um pagamento feito pela aproximação de um microchip, presente em um cartão ou pulseira próprios da concessionária, a um leitor presente nas praças de pedágio. Os trechos cobertos incluem todas as praças das concessionárias mencionadas, abrangendo os municípios de Botucatu, Brotas, Echaporã, Jaú, Marília e São Carlos. 

Totens de autoatendimento e wi-fi

O uso dos totens de autoatendimento foi ampliado durante a pandemia. Hoje, são 76 equipamentos espalhados pelos 10,8 mil quilômetros de rodovias concedidas, evitando o contato presencial e melhorando a experiência do usuário.

Da mesma forma, wi-fi gratuito para acessar aplicativos e portais das concessionárias na internet facilitam pedidos de socorro e acesso a informações sobre as rodovias, também mantendo o distanciamento social. O sistema wi-fi foi implantado por quatro concessionárias. O sistema está ativo na rodovia Carvalho Pinto (SP-070), entre o km 126 e o km 134, administrada pela Ecopistas, assim como em 570 quilômetros de malha rodoviária concedida à Entrevias, em 287 quilômetros no trecho da Via Paulista, e entre os quilômetros 11 e 83 da rodovia dos Tamoios (SP-099). O sistema permite que os usuários, por meio de um aplicativo ou do acesso a um portal na internet, estabeleçam comunicação com o CCO da concessionária ou faça consultas diretamente a diversas informações sobre as rodovias concedidas.

Sobre a Artesp  

A Artesp – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo – regula o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo há mais de 20 anos. Sob sua gerência, estão 20 concessionárias, que atuam em 10,8 mil quilômetros de rodovias, o que representa quase 50% da malha estadual, abrangendo 283 municípios.