Theatro Municipal de São Paulo exibe concerto de Clara Schumann e ópera Turandot

 

Os próximos dois conteúdos de acervo do Theatro Municipal de São Paulo a serem disponibilizados na internet são um concerto sinfônico e uma montagem lírica. O Reserva Municipal desta sexta-feira, 4 de setembro, é um espetáculo em homenagem às mulheres e o da próxima segunda, dia 7, é a ópera Turandot, de Giacomo Puccini, em montagem de grande produção sob direção cênica de André Heller-Lopes e direção musical de Roberto Minczuk.

No concerto dedicado às mulheres, apresentado em março de 2018, a Orquestra Sinfônica Municipal, sob regência da maestrina convidada Mônica Vasques, e a solista Cecília Moita, pianista da Orquestra, interpretaram o Concerto para Piano e Orquestra em Lá menor, Op. 7, da compositora alemã Clara Schumann.

De família de músicos e encorajada a compor desde cedo pelo pai, Clara Schumann viu suas primeiras obras serem publicadas quando tinha apenas 12 anos. Aos 13, já era uma pianista internacional. Durante dois anos, dedicou-se na composição de seu Concerto para Piano e Orquestra, que a colocaria entre os virtuosos pianistas-compositores da época.

Em 1834, a obra foi orquestrada pelo compositor Robert Schumann, com quem se casou aos 18 anos de idade. Entre suas composições, destaque também para as canções, peças para piano e para trio, que foram bem recebidas pela comunidade musical por revelarem “a espontaneidade e a sinceridade de sentimento” da alma feminina, segundo o compositor Franz Liszt.

Na segunda-feira, 7, é a vez de ver e rever uma das mais conhecidas óperas do repertório italiano: Turandot, de Giacomo Puccini. Encenada em novembro de 2018, a montagem concebida e dirigida por André Heller-Lopes contou com mais de 170 artistas no palco. A produção teve a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, sob o comando do maestro Roberto Minczuk, que também assina a direção musical do espetáculo, o Coro Lírico, regido por Mário Zaccaro e o Coral Paulistano da maestrina Naomi Munakata (1955-2020).

A obra de três atos foi ambientada na China, no tempo das fábulas, e recriada sob olhar da Commedia Dell’Arte italiana. A trama, com toques modernos, fala de uma princesa que evita se casar, impondo a todos os seus pretendentes que resolvam três enigmas correndo o risco de perder a sua vida: quem não consegue solucioná-los tem sua cabeça cortada – ao começar a ópera quase 30 príncipes já morreram buscando vencer. Turandot vinga sua ancestral Lou-Ling que foi violentada e morta por um príncipe estrangeiro. Calaf, príncipe estrangeiro, encanta-se pela beleza de Turandot e aceita o desafio. A ópera traz ainda uma das mais doces heroínas de Puccini, a escrava Liù. Apaixonada em segredo por Calaf, ela sacrifica-se por amor, sem revelar o nome de seu amado.

No elenco desta gravação, realizada pela TV Cultura, e agora disponível no canal do Municipal no YouTube, destaque para as solistas: como Turandot, a soprano dramática norte-americana Elizabeth Blancke-Biggs, que fazia a sua estreia em São Paulo à época após elogiadas apresentações em outros países da América Latina; o tenor canadense David Pomeroy, que se apresentava pela primeira vez na América do Sul, interpretando Calaf; e ainda a soprano brasileira radicada na Europa Gabriella Pace no papel de Liù; e o baixo Luiz-Ottavio Faria em Timur.

Completam a lista, o barítono Vinícius Atique e os tenores Geilson Santos e Giovanni Tristacci, responsáveis pelos três ministros, Ping, Pang e Pong, respectivamente, e o barítono David Marcondes no papel de Mandarim.

+ Municipal Online

Enquanto o Theatro Municipal de São Paulo segue fechado por determinação da prefeitura para evitar a propagação do novo coronavírus, o território digital é o novo palco. Quem acessa as redes sociais do Theatro pode conferir apresentações de performances de câmara, a íntegra de espetáculos apresentados no palco do Municipal e ainda aproveitar os cursos livres, as gravações solo em versões reduzidas para piano e acompanhar as lives com profissionais do Theatro. Tudo isso com acesso gratuito e irrestrito nas páginas do Theatro no Instagram, Facebook ou YouTube.

No canal de vídeos, em especial, o espectador pode assistir às óperas RigolettoO Barbeiro de SevilhaO Cavaleiro da Rosa A Viúva Alegre, ver ou rever os espetáculos do Balé da Cidade em A Biblioteca de Babel e A Sagração da Primavera e curtir dezenas de concertos sinfônicos como a série Beethoven Total, com a Orquestra Sinfônica Municipal interpretando as nove sinfonias do compositor alemão.

E o último episódio do Podcast Theatro Municipal está no ar. Para falar da ópera O Guarani, que em 2020 completa 150 anos, a apresentadora Ligiana Costa recebe os musicólogos brasileiros Maria Alice Volpe e Lutero Rodrigues, o italiano Emilio Sala, professor da Universidade de Milão, o historiador Casé Angatu Xukuru Tupinambá e os diretores cênicos Walter Neiva e Marco Antonio Rodrigues.

Baseada no romance indianista de José de Alencar, a obra estreou no Teatro Scala de Milão, em 1870, e conta uma história de amor e o massacre dos índios Aymorés no Brasil Colônia. O episódio é dedicado à obra do compositor brasileiro Carlos Gomes, que também será tema do próximo podcast do Theatro Municipal de São Paulo. O conteúdo está disponível nas plataformas de streaming.