sexta-feira, 27 maio 2022
- PUBLICIDADE -
InícioDESTAQUEBiden lançará força-tarefa contra covid-19, e Trump planeja protestos

Biden lançará força-tarefa contra covid-19, e Trump planeja protestos

 

O presidente eleito dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, convoca hoje (9) uma força-tarefa contra o novo coronavírus para examinar o principal problema que terá que enfrentar quando tomar posse, em janeiro, enquanto o presidente norte-americano, Donald Trump, faz diversas apostas improváveis para se manter no cargo.

Biden deve se reunir com uma comissão consultora copresidida pelo ex-cirurgião-geral Vivek Murthy, com David Kessler, ex-comissário da Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA, e com Marcella Nunez-Smith, professora-associada da Universidade Yale, para estudar a melhor maneira de dominar a pandemia, que já matou mais de 237 mil norte-americanos.

O ex-vice-presidente democrata falará em Wilmington, no Delaware, sobre seus planos para enfrentar a covid-19 e reerguer a economia.

“Lidar com a pandemia do novo coronavírus é uma das batalhas mais importantes que nosso governo enfrentará, e serei amparado pela ciência e por especialistas”, disse Biden em um comunicado nesta segunda-feira.

O grupo de cientistas e especialistas coordenará a reação à pandemia com autoridades municipais e estaduais, o que inclui como reabrir escolas e empresas com segurança e lidar com as disparidades raciais.

Entre eles estão Rick Bright, que foi afastado do comando da entidade federal Agência de Pesquisa e Desenvolvimento Biomédico Avançado no início deste ano, e Luciana Borio, especializada em emergências de saúde pública complexas.

Trump entrou em confronto com frequência com autoridades de saúde de alto escalão por causa da pandemia. Seu vice, Mike Pence, deve se reunir com a força-tarefa contra covid-19 da Casa Branca, ainda nesta segunda-feira, pela primeira vez desde 20 de outubro.

Biden superou a marca de 270 votos do Colégio Eleitoral, necessários para conquistar a Presidência no sábado (7), quatro dias após a eleição de 3 de novembro. Ele derrotou Trump por mais de 4 milhões de votos, o que torna o republicano o primeiro presidente a não se reeleger desde 1992.

Mas Donald Trump não reconheceu a derrota e iniciou uma série de ações civis para levar adiante suas alegações de fraude eleitoral, para as quais não apresentou provas. Autoridades estaduais dizem não estar cientes de quaisquer irregularidades significativas.

Trump não tinha eventos públicos agendados para esta segunda-feira e não fala em público desde quinta, mas pretende realizar eventos para angariar apoio à sua contestação dos resultados da eleição, disse o porta-voz de sua equipe de campanha, Tim Murtaugh.

*Com informações da Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,572SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Últimos dias para entregar declaração do Imposto de Renda: Eniac tira dúvidas neste sábado

O Eniac – instituição referência em inovação e tecnologia do ensino básico ao superior – volta a abrir suas portas neste sábado, 28/05, para...

Sexta-feira tem stand up “Política para leigos” com Vitor Camejo no Um Show Comedy

Nesta sexta-feira, 27, às 21h, o espaço Um Show Comedy apresenta Victor Camejo. Ele é comediante stand up e roteirista há 10 anos. Escreveu...

Anvisa pede uso de máscara para adiar chegada da varíola dos macacos

Diante do aumento no número de casos da varíola de macaco, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu nota reforçando a necessidade de...

GT definirá estratégias para melhoria das linhas 8 e 9 em São Paulo

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e a concessionária ViaMobilidade criaram um grupo de trabalho para definir medidas...

Programa Mais Futuro oferece aulas de judô no CEU Cumbica

Uma modalidade que auxilia no equilíbrio, na flexibilidade, na velocidade, na agilidade, na força, na resistência e também contribui para o desenvolvimento intelectual e...