Testagem de covid em alunos provoca filas no Adamastor

 

A Secretaria de Educação informou ontem às escolas municipais que a partir desta quarta-feira iniciaria aplicação de testes de covid em alunos do Ensino Fundamental, mediante um calendário pré-definido. Comunicadas, as escolas buscaram fazer contato com famílias das crianças, em quantidades compatíveis com a escala divulgada. A testagem está sendo feita no Adamastor Centro, CEU Pimentas e CEU Bonsucesso.

Por volta das 12h30 desta quarta-feira, mães entraram com contato com o Click Guarulhos (WhatsApp 98849-7425), para queixar-se que se formou uma grande fila no Adamastor e que essa concentração poderá causar contágio com o vírus da covid-19, ao invés de evitar a contaminação ou ter uma amostra válida do universo da rede municipal.

Enviamos questionamento à Assessoria de Imprensa, indagando se o procedimento continuará nesses moldes e quais providências podem ser tomadas para evitar que haja aglomeração e suposto contágio.

Segue resposta:

“A Prefeitura de Guarulhos informa que deu início ao levantamento sorológico com alunos do Ensino Fundamental da rede municipal às 8h da manhã desta quarta-feira. Para garantir a organização e segurança, o agendamento dos testes foi realizado em horários específicos para alunos de diferentes escolas.

Por volta das 12h, várias famílias fora dos horários agendados compareceram ao local e, imediatamente, foi reforçado o número de funcionários para atendimento e orientações de distanciamento. O cronograma de agendamento segue mantido para atendimento exclusivo de alunos das escolas da Prefeitura.

A título de informação e de interesse fundamental para o retorno às aulas,  nessa segunda-feira (11), a Prefeitura de Guarulhos protocolou ofícios junto aos governos estadual e federal solicitando que seja avaliada a inclusão de professores e funcionários escolares nos grupos prioritários da vacinação contra a Covid-19, a fim de garantir segurança na volta às aulas. Desta forma, a imunização tem como objetivo tranquilizar os educadores e as famílias que temem o retorno das atividades presenciais, além de evitar que as crianças não compareçam para mais um ano letivo.