Pesquisadores afirmam que coronavírus pode afetar saúde sexual masculina

 

Cientistas norte-americanos e italianos divulgaram, em meados do ano passado, um artigo no qual relacionam o coronavírus com a disfunção erétil masculina. Por mais que seja uma doença respiratória, a Covid-19 pode atingir diversos órgãos do corpo humano, pois, em alguns casos, a enfermidade provoca coágulos que interferem na circulação sanguínea, prejudicando, entre outras coisas, a ereção.

De acordo com o professor Augusto Barbosa Reis, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o artigo supracitado revela que “a inflamação iniciada no pulmão pode comprometer os vasos sanguíneos, levar à sua obstrução e causar a formação de coágulos”.

Isso afeta diretamente o endotélio, tecido responsável por regular a contração e o relaxamento dos vasos sanguíneos. Uma das possíveis consequências desse distúrbio no endotélio é o comprometimento da função erétil masculina. Afinal, a disfunção acontece, justamente, quando há um problema no fluxo sanguíneo do pênis. 

Diagnóstico preciso

Milhões de pessoas têm sido vacinadas contra a Covid-19, no Brasil e no mundo, de acordo com a idade ou o grupo de risco. No caso da disfunção erétil, apesar dos estudos apontarem a doença como uma possível causa, há outra série de motivações que podem explicar os problemas de saúde sexual masculina.

Os homens que apresentam disfunção erétil – ou qualquer outro tipo de problema relacionado à saúde sexual – devem procurar clínicas especializadas. Somente desta forma poderão receber a análise correta sobre a causa do distúrbio.

Segundo Ageu Pedro Júnior, sócio administrador da clínica Hominem, em Guarulhos, é fundamental, assim como ocorre com quaisquer doenças, que o diagnóstico seja preciso e feito com a maior celeridade possível.

“Um ano após o registro oficial do primeiro caso de coronavírus no Brasil, a Covid-19 ainda levanta muitas dúvidas em toda a sociedade. A vacina, obviamente, é uma ótima notícia. No entanto, até que todos sejam imunizados, vai demorar um tempo. Por isso, no caso dos homens, em que pese a possibilidade de terem a saúde sexual prejudicada pelo vírus, o ideal é que eles procurem clínicas como a Hominem para que a análise seja assertiva”, destacou.

Ainda de acordo com o especialista, independentemente da causa da disfunção, o certo é que o homem não pode ter vergonha em procurar ajuda especializada.

“É um problema mais comum do que imaginamos. E, com certeza, é melhor procurar o auxílio médico para ter uma vida sexual ativa do que sofrer calado, sem entender o que realmente está acontecendo com o seu organismo”, concluiu.

Serviço

Hominem Clinic