PUBLICIDADE
InícioCIDADANIAImprensa do Interior repudia ataque a jornal de Olímpia

Imprensa do Interior repudia ataque a jornal de Olímpia

Publicado em
PUBLICIDADE

A sede do jornal Folha da Região de Olímpia, (da cidade de Olímpia/SP), onde também funciona a rádio Cidade, foi vítima de um ataque terrorista, por volta de 4h30 da manhã de quarta-feira (17). Imagens captadas por câmera de imóvel próximo mostram um motociclista despejando um líquido combustível, que a polícia acha que seja álcool, na porta de ferro do jornal e despejaram o mesmo combustível na porta da residência do jornalista José Antônio Arantes, situada na parte superior da empresa.

 

Em decorrência, a Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo (AdjoriSP) divulgou nota, na qual repudia o ato. Além disso, ressalta a importância da liberdade de expressão e da imprensa, para uma sociedade plural, mas com respeito e sem totalitarismo.

Confira abaixo a nota na íntegra:

“O atentado ao Jornal da Região de Olímpia, da cidade paulista de Olímpia, é um ato terrorista, injustificável como todas as demais ações do gênero, que além dos danos materiais causados, notadamente pretende intimidar a imprensa que não se submete a uma visão de mundo totalitária.

Ao expressar sua solidariedade ao Jornal da Região de Olímpia, a AdjoriSP alerta a sociedade brasileira para a importância da liberdade de expressão como instituição imprescindível à democracia”.

A revista digital “Negócios em movimento”, do jornalista Carlos Balladas, divulgou sobre o atentado e a nota da AdjoriSP. Em consequência, o vereador Ricardo Alvarez (PSOL), de Santo André, protocolou Moção de Repúdio no Legislativo local.



Mais dados sobre o atentado

O jornalista Arantes foi acordado com o latido de seus cachorros e com a fumaça sufocante que já chegava ao quarto onde dormia. A fumaça tomou conta de todo o interior da residência, impedindo a respiração.

A família do jornalista agiu rapidamente e conseguiu apagar o fogo, que estava dentro do corredor da residência provocado pela combustível jogado debaixo da porta de entrada. Logo após, ao abrir a porta da residência, para, inclusive, respirar melhor, Arantes, a esposa e a neta se depararam com chamas já altas na porta do jornal, que levaram alguns minutos para ser contidas.

Arantes está tomando todas as providências cabíveis, mas garantiu que não esmorecerá na sua luta pela informação e contra a intolerância, o ódio, o “negacionismo” e o “genocídio”. “Estou há 40 anos na profissão, comecei minha carreira já no final da ditadura e não vou abrir mão de lutar pelo meu povo e contra qualquer tipo de terrorismo e pensamento político que visem tirar a liberdade e suprir os direitos de minha população”.

O jornalista que, além de editar o jornal semanal, também ancora, junto com sua filha, um programa noticioso de segunda a sexta-feira, pelo Facebook e Youtube e é retransmitido pela rádio Cidade, relata que vinha sofrendo ameaças pela internet e até outras mais graves, pelo seu posicionamento principalmente contra os que ele chama de “negacionistas genocidas”. Segundo Arantes, na semana anterior, um carro começou a seguir na rodovia o motorista que foi buscar o jornal que é impresso em São José do Rio Preto. O veículo encostava no carro contratado pelo jornal e ameaçava chocar lateral com lateral.

Parafusos das rodas tinha sido afrouxados

“Eu imaginei que tinha sido apenas uma brincadeira de mau gosto de alguma pessoa que não tinha o que fazer, mas, no domingo o carro do jornalista amanheceu com o pneu furado e a pessoa que foi arrumar acabou descobrindo que os parafusos das quatro rodas do veículo não estavam totalmente apertadas. Algumas totalmente frouxas”, complementa.

E concluiu: “Nem assim, consegui enxergar que algum atentado terrorista estava sendo armado contra mim e os meus. Mas, agora veio a confirmação de que estamos num embate muito mais sério do que imaginávamos. Só não consigo enxergar qual seria o motivo real desta situação. Se é meramente local ou transcende as fronteiras do município e chegam a Brasília. Quero acreditar que não, pois aí estaríamos realmente trilhando um caminho que pode ser sangrento demais”.

Acesse o link para ver as imagens captadas do ato terrorista:
https://youtu.be/0nL99fKgJSM

Com trechos da reportagem de Leonardo Concon, responsável pela Folha da Região de Olímpia

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE