segunda-feira, 24 janeiro 2022
InícioCANAISLITERATURANa internet ou pelos livros, escritora Juliana Valentim levanta as bandeiras da...

Na internet ou pelos livros, escritora Juliana Valentim levanta as bandeiras da liberdade e sororidade

 

“A liberdade é o bem maior do indivíduo, e é por ela que temos que lutar todos os dias”. É com este emblema e em nome da liberdade que a jornalista e escritora Juliana Valentim faz ecoar sua voz no meio literário. Com três livros publicados e um perfil de poemas autorais no Instagram – o Palavras que Dançam -, ela inspira milhares de jovens e adultos a viverem e lutarem pelo que acreditam.

Os discursos da escritora vêm ao encontro de diversos movimentos sociais que surgiram nos últimos tempos relacionados à liberdade de expressão, causas raciais e direitos humanos. “Estamos em um momento muito importante, com muitas pessoas buscando sua voz. Meu papel como escritora é trazer à tona esses assuntos e amplificar as vozes de quem precisa falar”, diz.

Entre as muitas causas abraçadas por Juliana, uma a movimenta de forma constante: a busca da mulher por direitos e espaço na sociedade, inclusive na literatura, que, por séculos, foi exclusivamente dos homens. “Ver as mulheres ganhando ainda mais força no cenário literário nacional é maravilhoso, e fazer parte disso me traz um orgulho enorme”, comenta.

Impactada por fortes nomes da literatura brasileira, como Clarice Lispector, Cora Coralina e Carolina de Jesus, ela conquista leitoras e leitores com poemas autorais que tratam do cotidiano.

Além disso, busca compartilhar cada conquista como escritora com o objetivo de incentivar outras mulheres a correrem atrás do que acreditam, sem medo de encarar o preconceito e as injustiças. “Pode até parecer clichê, mas precisamos caminhar juntas. Assim somos mais fortes”, afirma a jornalista.

Livros que inspiram liberdade

Temas atuais do cotidiano e a liberdade de viver e se expressar movem Juliana  Valentim na escrita. Ela tem três livros publicados. O primeiro, Manuscritos de um Viajante, nasceu de uma viagem pelo mundo e da coleção de histórias de cinco anos morando fora do Brasil. O segundo, Palavras que Dançam, contém fragmentos poéticos autorais e deu origem ao perfil literário @palavrasquedancam no Instagram, hoje com mais de 42 mil seguidores.

A terceira obra, O Abrigo de Kulê, é o primeiro romance da jornalista, e trata de temas importantes como as questões raciais, a busca pela liberdade e a sororidade.  “Meus personagens trazem no coração uma enorme garra, cada um à sua maneira. A Kulê, por exemplo, que dá nome ao livro, é uma moça negra que nasceu escravizada em uma fazenda no interior do Brasil. Embora só conheça essa realidade, ela busca incansavelmente sua liberdade”, conta.

O livro é uma ficção, mas traz cenários bastante reais do interior do Brasil na década de 1940. Para ambientar a obra, Juliana mergulhou em pesquisas e se inspirou nas histórias e memórias que ouviu da avó, nascida em 1928 e hoje com 92 anos.

Natural de Brasília, a jornalista e escritora é movida pelas palavras desde sempre. Na infância, sempre teve o incentivo dos pais. Da mãe, ganhou uma máquina de escrever e do pai – assíduo leitor – adotou o gosto pela leitura. “Eu sempre amei os livros, acho que eles nos permitem sair do mundo real e entrar no imaginário, que é um lugar muito gostoso, onde moram os sonhos”.

Uma InstaPoeta que dialoga por meio da poesia

Quem achou que a poesia seria esquecida com a chegada da Internet, presenciou a migração dela para o universo digital. Hoje, o movimento “InstaPoetas” dá ainda mais força ao gênero literário lírico, fazendo-o chegar diariamente às timelines dos usuários das redes sociais.

E Juliana tem o dom de colocar os sentimentos em formas de palavras. Pelo perfil Palavras que Dançam, impacta milhares de seguidores conectados, jovens e adultos, com textos autorais curtos e sinceros no Instagram.

Quem visitar a página da escritora, vai se deparar com fragmentos poéticos sobre coragem, poesia, dor, amor, liberdade, intolerância, o feminino, entre outros temas. Desta forma, os versos dela hoje não ficam limitados a quem tem a oportunidade de ler um de seus livros físicos, mas se espalham pelo mundo e inspiram também a quem está nas redes.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
2,828SeguidoresSeguir
1,506SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Inscrições para mais de 200 mil vagas do Censo 2022 terminam hoje, 16h

Terminam hoje (21), às 16h (horário de Brasília), as inscrições para o processo seletivo do Censo Demográfico 2022 com mais de 200 mil vagas...

Covid-19: testes rápidos estão incluídos nos planos de saúde

Já está em vigor a Resolução Normativa 478, publicada hoje (20) no Diário Oficial da União (DOU) pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que inclui...

Caixa paga hoje Auxílio Brasil para as famílias cadastradas com NIS final 3

Nesta quinta-feira (20) a Caixa Econômica Federal paga a terceira parcela do Auxílio Brasil às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do...

Pais ou responsáveis podem solicitar o CPF de crianças no Poupatempo

Menores de 16 anos que comparecem aos postos do Poupatempo em todo o Estado para serviços de RG (primeira ou segunda via), e que...

Em uma semana, SP registra meio milhão de pré-cadastros infantis no site Vacina Já

O site Vacina Já, disponibilizado pelo Governo de São Paulo para o pré-cadastro para vacinação contra a Covid-19 do público infantil, na faixa etária...