segunda-feira, 8 agosto 2022
PUBLICIDADE
InícioCANAISINTERNACIONALÍndia abre mão de testes de vacinas para ampliar imunização

Índia abre mão de testes de vacinas para ampliar imunização

 

A Índia abriu mão, nesta quinta-feira (27), da exigência de testes locais de vacinas estrangeiras “bem estabelecidas” contra o novo coronavírus, enquanto tenta acelerar a campanha de imunização no país para conter o pior surto mundial da doença atualmente.

O país registrou este mês o maior número de mortes por covid-19 desde o início da pandemia no ano passado, respondendo por pouco mais de um terço do total geral.

Apenas cerca de 3% do total de 1,3 bilhão da população indiana foram vacinados com as duas doses, a taxa mais baixa entre os dez países com maior número de casos no mundo.

A decisão de hoje permitirá a importação de vacinas desenvolvidas pela Pfizer, Johnson & Johnson e Moderna, com as quais a Índia tem mantido negociações com pouco sucesso.

O governo do primeiro-ministro Narendra Modi tem enfrentado crescentes críticas por não ter conseguido vacinas para o seu povo, enquanto uma segunda onda devastadora atinge o imenso interior indiano.

“Isso é falha de governança, já que a Índia é um dos maiores produtores de vacinas”, escreveu Kaushik Basu, ex-assessor econômico do governo, no Twitter. “Bons dias virão, mas o lapso da vacina será lembrado.”

A Índia tem inoculado seu povo com a vacina da AstraZeneca, produzida localmente no Instituto Serum, e com a Covaxin, feita pela empresa local Bharat Biotech. Também começou a usar a Sputnik V, da Rússia.

Mas os suprimentos estão muito aquém dos milhões de doses de que o segundo país mais populoso do mundo precisa.

No mês passado, a Índia se comprometeu a acelerar as aprovações para vacinas estrangeiras, mas sua insistência em testes locais era um dos principais motivos para as discussões paralisadas com a Pfizer.

“A disposição agora foi alterada para dispensar a exigência de teste para as vacinas bem estabelecidas fabricadas em outros países”, disse o governo em comunicado.

Não houve resposta imediata da Pfizer, Moderna ou Johnson & Johnson aos pedidos de comentários da Reuters.

O país relatou 211.298 novas infecções nesta quinta-feira, ainda o maior aumento diário do mundo, mas quase metade das infecções diárias registradas no início deste mês.

O total de casos está agora em 27,37 milhões, enquanto as mortes estão em 315.235, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Especialistas acreditam que esse número está subestimado, já que apenas as pessoas com teste positivo são contadas, enquanto muitas nunca foram testadas.


*com informações da Agência Brasil

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,612SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Assaltos na Vila Augusta causam medo na população

Circula nas redes sociais vídeo que mostra um assalto sendo cometido na avenida Leonor, acesso da Vila Augusta à rodovia Presidente Dutra. A estratégia dos...

Final da Taça das Favelas acontece neste domingo no Jardim Tranquilidade

Neste domingo (7) Guarulhos conhecerá o primeiro campeão da Taça das Favelas da cidade. O torneio, que teve início no dia 25 de junho, chega...

Câmara Municipal homenageou veteranos da Força Aérea Brasileira

Na noite de quinta-feira, 04/08, a Câmara Municipal de Guarulhos realizou solenidade em comemoração ao Dia do Veterano da Força Aérea Brasileira e Veteranos...

Sabia que existe Malha Fina da Pessoa Jurídica?

Roseli GonçalvesContadora, Administradora e Pós Graduada em Gestão Financeira e Tributaria A malha fina fiscal da Receita Federal iniciou em 30 de novembro de 2021...

Copom inicia quinta reunião do ano avaliando fim de aperto nos juros

Em meio aos impactos de uma possível recessão nos Estados Unidos e da evolução da inflação após a queda dos preços da gasolina no...