quinta-feira, 18 agosto 2022
PUBLICIDADE
InícioCIDADEEDUCAÇÃOEnem: ministro da Educação diz que não vai ter acesso prévio a...

Enem: ministro da Educação diz que não vai ter acesso prévio a provas

 

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou hoje (9) que não pretende ter acesso antecipado às provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na semana passada, durante entrevista a um veículo de comunicação, Ribeiro disse que queria ter acesso à prova para, segundo ele, evitar questões “ideológicas”.

O exame está marcado para os dias 21 e 28 de novembro. O período de inscrição começa em 30 de junho e  vai até 14 de julho.

A afirmação gerou críticas ao ministro. Nesta quarta-feira (9), durante participação em uma reunião da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, o ministro abordou o assunto e disse que, na entrevista, manifestou apenas “a vontade de garantir que a prova do Enem seja técnica” e negou que estivesse tentando interferir no exame.

Criado em 1998, o Enem é elaborado por uma comissão técnica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e mantido sob sigilo. O Ministério da Educação (MEC) e, consequentemente, o ministro não têm acesso prévio à prova. Entretanto, não há impedimento legal para o titular de pasta acessar o exame previamente.

“Entendo não ser necessário que eu tenha acesso prévio à prova”, disse Ribeiro. “Se houver desconfiança da sociedade de que o ministro de Estado não pode ter acesso a informações sigilosas a respeito da pasta, esse ministro não pode mais sentar na cadeira. Mas, considerando a lisura e o ambiente em que vivemos, eu abri mão de participar e de sequer conhecer previamente as questões”, afirmou.

Durante entrevista à CNN Brasil, na semana passada, o ministro citou questões de edições anteriores do Enem que tratavam sobre a diferença salarial entre os jogadores de futebol Neymar e Marta, além de outra que aborda termos relacionados a dialeto de gays e travestis. Hoje, durante reunião da Comissão de Educação, o ministro disse que as questões do Enem não devem ter este tipo de abordagem, que ele classificou como “ideológica”.

“Prova do Enem não é um certame que vai avaliar qual a visão que o aluno tem do mundo e da economia. Não é esse o sentido. Para mim, a prova do Enem deve buscar avaliar o conhecimento que o aluno tem e a condição que ele tem diante dos outros candidatos para que ele possa acessar o ensino superior”, defendeu. “Todos nós temos ideologia. Meu maior problema e maior dificuldade é quando alguém quer impor a sua ideologia”, acrescentou.

*Com Informações da Agência Brasil

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,614SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Vencedores do Concurso GruPiano se apresentam com a Orquestra Jovem neste sábado

A Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos apresenta concerto com os jovens talentos vencedores do 2º Concurso GruPiano no próximo sábado (20), às 20h, no Teatro Padre...

Cresce número de pais que se recusam a assumir os filhos

Muito se fala sobre tudo o que acontece com uma mulher, seu corpo e sua personalidade no momento em que ela se torna mãe....

Vila Rio de Janeiro recebe o Procon Itinerante nesta quarta-feira

A van do Procon Itinerante atenderá a população da Vila Rio de Janeiro nesta quarta-feira (17), das 10h às 16h, na praça Paulo Hideo...

Nipo participará do 22º Congresso mundial de obesidade e distúrbios metabólicos nos EUA

Representado pelo cirurgião bariátrico, Dr. Marcelino Yoshikazu Nakamura, o Hospital Nipo-Brasileiro participará do 22º Congresso Mundial da Federação Internacional de Cirurgia de Obesidade e distúrbios...

Menino de 13 anos aprovado em Medicina e em Engenharia dá 5 dicas para...

O adolescente Caio Temponi, de 13 anos, é o mais novo estudante classificado em processo seletivo de medicina no Brasil. Uma das primeiras coisas que gera...