domingo, 25 julho 2021
InícioCIDADESAÚDEVariante Delta será predominante nos próximos meses, prevê OMS

Variante Delta será predominante nos próximos meses, prevê OMS

A OMS (Organização Mundial da Saúde) prevê que a variante Delta, que é muito contagiosa e já é responsável por mais de 75% dos novos casos de Covid-19 em muitos países, vai se tornar a cepa predominante nos próximos meses.

Detectada pela primeira vez na Índia, esta variante está agora presente em 124 países e territórios. São 13 a mais do que na semana passada, em comparação com 180 (seis a mais) para a Alfa, que surgiu no Reino Unido; 130 (sete a mais) para a Beta, identificada pela primeira vez na África do Sul; e 78 (três a mais) para a Gamma, que apareceu no Brasil, ressaltou a OMS.

“A expectativa é que [a variante Delta] suplante rapidamente as outras variantes e se torne a cepa dominante em circulação nos próximos meses”, afirmou esta agência da ONU, com sede em Genebra.

Entre os países onde a variante Delta já é a causa de mais de 75% dos novos casos da doença, estão Índia, China, Rússia, Indonésia, Austrália, Bangladesh, Reino Unido, África do Sul, Portugal e Israel. 

“Ainda não está claro, porém, qual o mecanismo exato que causa a maior transmissibilidade” dessa variante em comparação com as outras, reconheceu a OMS.

Cerca de 3,4 milhões de casos adicionais de Covid-19 foram identificados na semana de 12 a 18 de julho, o que supõe um aumento de 12% em relação à semana anterior, ressaltou a organização. 

“Nesse ritmo, o número acumulado de casos notificados (desde o início da pandemia) em todo mundo deve ultrapassar 200 milhões nas próximas três semanas”, alertou a OMS.

Quatro fatores explicam essa tendência, segundo a organização: variantes mais transmissíveis, relaxamento das medidas de saúde pública, maior interação social e o fato de que muitas pessoas ainda não foram vacinadas.

Na semana passada, o número de novos casos aumentou 30% na região do Pacífico Ocidental, e 21%, na região da Europa, conforme definição da OMS. 

A Indonésia registrou o maior número: 350.273 casos, o que representa um aumento de 44%, seguida do Reino Unido (296.447, +41%) e do Brasil (287.610, em queda de 14%).

Já o número semanal de vítimas fatais, de 57.000, permaneceu estável, em comparação com a semana anterior.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,400SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Prefeitura abre inscrições para cursos sobre comércio eletrônico

Por conta do sucesso e da alta adesão aos cursos sobre comércio eletrônico, a Secretaria do Trabalho de Guarulhos, em parceria com o Sebrae...

SP mantém ritmo de vacinação contra Covid-19 superior a 500 mil doses por dia

O Estado de São Paulo superou novamente a marca de mais de 500 mil registros de vacinas contra Covid-19 aplicadas nesta segunda-feira (19). O...

CCR NovaDutra orienta comunidades às margens da rodovia sobre os riscos de empinar pipa

Empinar pipa é com certeza uma das brincadeiras mais antigas e saudáveis que existe. Mas a brincadeira, muito comum nesse período de férias escolares,...

Judô: com adversários definidos, Brasil estreia nesta sexta em Tóquio

Os adversários dos judocas brasileiros rumo ao pódio da Olimpíada de Tóquio (Japão) foram revelados na manhã desta quinta-feira (22) após sorteio das chaves...

Estado de SP passa a ter pouco mais de 14 mil internados por covid

O Estado de São Paulo baixou da marca de 15 mil internados pela covid-19 após 137 dias com número de pacientes acima desta marca,...