PUBLICIDADE
InícioCIDADEAçotubo comemora 50 anos de atividade e constante crescimento

Açotubo comemora 50 anos de atividade e constante crescimento

Publicado em
PUBLICIDADE

Fundada em 1974, no bairro da Vila Maria, em São Paulo, em um modesto terreno de 250 metros quadrados, a Açotubo mudou-se para Guarulhos no início dos anos 2000, tendo se transformado em uma gigante do ramo siderúrgico, comemorando agora, em 20 de fevereiro, 50 anos desde a fundação.

A saga da Açotubo principiou quando os irmãos Luís, Ribamar e Wilson Bassi vieram do Paraná para São Paulo, em busca de melhores dias, já que uma geada e uma praga haviam atingido as terras que cultivavam no estado vizinho. Após atuarem no comércio de hortifrúti em feiras e de tentar sobreviver de outros pequenos negócios, resolveram aplicar o valor da venda da propriedade para capitalizar uma pequena empresa do ramo de aço. Para exemplificar o quanto precisaram dedicar-se, pode-se citar que foi o próprio Luís quem capinou o terreno e preparou o espaço para o primeiro maquinário. Era ele quem ia aos bancos pagar duplicatas e movimentar a conta no Banco do Brasil da Vila Maria.

 

No começo dos anos 2000, houve a transferência da sede para Guarulhos. De lá para cá, o crescimento do grupo tem sido constante. Na terça-feira, 6, a direção recebeu a Imprensa local e a especializada para apresentar a empresa e contar as novidades. Vinícius Bassi, diretor executivo de Marketing, foi quem recebeu os jornalistas e os acompanhou pelos diversos setores, em Cumbica, proximidades da rodovia Ayrton Senna da Silva.

Ele explicou que os irmãos fundadores continuam presentes no dia a dia do grupo, compondo o Conselho de Administração, mas, devido à pandemia, haviam se afastado em 2020 por fazerem parte dos grupos de risco. Na época, Bruno Bassi, filho de Ribamar, assumiu o comando e deu-se início à profissionalização administrativa. “Os fundadores estão sempre por aqui, recebem clientes, não interferem no dia a dia, mas participam das decisões mais impactantes, pois a experiência dos três é de extrema valia”, diz Vinícius.

Segundo afirma, um dos fatores que influenciaram para o crescimento da Açotubo sempre foi a qualidade no atendimento e a busca contínua por entender as necessidades da clientela. Esse foi também um dos motivos da diversificação das atividades. O aço continua sendo a mola mestra, procurando manter estoques para atender clientes de todos os portes. Atua com tubos de aço carbono, conexões, inoxidáveis, soluções integradas e ancoragem. O aço inoxidável responde por cerca de um terço das operações com aço. Materiais cortados e beneficiados representam 40% de tudo que é fornecido. Ou seja, o Grupo procura agregar valor aos produtos, ampliando a gama do que disponibiliza para o mercado.

Paralelamente, abriram também uma incorporadora e uma financeira. “Oferecemos cerca de 50 formas de pagamento para nossos clientes, o que amplia nossa capacidade de negociação”, conta Vinícius. E, embora a Açotubo tenha virado uma grande empresa, continua dando atenção a pequenos negócios. “Não fazemos distinção pelo tamanho do cliente. É comum vir alguém de moto aqui para retirar um tubo ou uma pequena barra de aço”, revela.

Em 2021, a empresa entrou como sócia minoritária numa joint-venture com a francesa Vallourec para a produção de tubos de aço e soluções tubulares para a indústria, formando a VTI (Vallourec Tubos para Indústria). Também virou sócia da Incotep, empresa internacional que atua com sistemas de ancoragem para projetos estruturais e geotécnicos Inaugurada em 1988, a Incotep é uma divisão do Grupo Açotubo, que possui estoque à pronta entrega e trabalha com soluções customizadas para atender as necessidades dos clientes. “Estamos para fazer a aquisição de 100% do negócio e ampliar nossa presença no exterior”, diz Vinícius. A Incotep é um nicho técnico, voltado a atender à mineração, construção civil, fundações e obras de transmissão. Está presente, por exemplo, na transformação pela qual está passando o Estádio do Pacaembu.

Em reportagem da revista Exame, Bruno Bassi, CEO do Grupo, fez um paralelo do início das operações com a pujança atual, enaltecendo a capacidade de resiliência dos diretores: “Empreender no Brasil não é nada simples. Começamos com 250 metros quadrados. Vivemos vários momentos econômicos, faltava aço, tinha pouca importação, tinha hiperinflação. Foram momentos desafiadores, mas de muito crescimento. Os fundadores sempre acreditaram muito no negócio. Reinvestiram tudo. Pessoas físicas tinham poucos luxos, e tudo reinvestido na empresa”, afirmou.

Com mais de 900 colaboradores, dos quais 150 na área de Vendas, o Grupo Açotubo tem receita anual superior a R$ 2 bilhões, atendendo a 4.500 clientes por mês, que geram 27 mil cotações e 10 mil pedidos mensais. O estoque médio é de 45 mil toneladas de aço, orçadas em R$ 750 milhões e os investimentos nos últimos três anos superam os R$ 120 milhões. Ao todo, utiliza 45 caminhões para efetuar 60 mil entregues por mês a cerca de 9 mil clientes.

Segundo seus dirigentes, busca valorizar os talentos internos, dando oportunidades de crescimento e investe em projetos sociais e humanitários. “Nosso time tem acesso a uma plataforma com cursos voltados ao nosso negócio. Assim, somos capazes de entender tudo sobre os nossos produtos e soluções para melhor atender os nossos clientes. São 50 anos transformando aço em um negócio vencedor”, conclui Vinícius Bassi.

Serviço:

Açotubo

  • Endereço: Rua Majestic, 465 – Cumbica
  • Tel. e WhatsApp (11) 2413-2000
  • www.acotubo.com.br

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE