PUBLICIDADE
InícioABASTECIMENTOIpem-SP orienta sobre o uso de botijão de gás para evitar acidentes...

Ipem-SP orienta sobre o uso de botijão de gás para evitar acidentes domésticos

Publicado em
PUBLICIDADE

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) orienta o consumidor sobre a compra e instalação do botijão de GLP, o gás de cozinha.

Compra segura

No momento da compra do botijão de gás o consumidor deve ficar atento às informações do botijão e suas características, que garantem sua integridade e segurança:

  • Observe se há o selo da conformidade do Inmetro (marca do Inmetro) estampada no botijão;
  • A informação da tara, que é o peso vazio do botijão, normalmente está marcada na alça. Para conferir se realmente está sendo fornecida a quantidade declarada de GLP, some 13kg à tara e confira com o peso total do botijão;
  • Não aceite botijões com alto grau de enferrujamento e amassamentos, nem com as alças ou base soltas;
  • Confira se marca estampada no recipiente, o lacre e o rótulo com as informações de segurança pertencem à empresa distribuidora de gás de sua escolha;
  • Observe o ano de fabricação do botijão e a plaqueta de identificação da requalificação, se houver. Depois de 15 anos de sua fabricação, o botijão deve passar pelo processo de requalificação, para garantir sua integridade e segurança. Após a primeira requalificação, as próximas devem ocorrer a cada 10 anos.
 

Vale lembrar! Somente compre gás de cozinha em revendas autorizadas pela ANP. Não compre em lugares clandestinos, como garagens, particulares, vendinhas e locais suspeitos.

Instalação com componentes seguros

A instalação segura do botijão depende da compra e uso adequados de dois componentes, a mangueira e do regulador de pressão (registro de gás).

  • Mangueira de PVC para GLP: Para o uso doméstico, utilize sempre a mangueira certificada pelo Inmetro, que é transparente e possui uma faixa amarela em toda sua extensão. Nela estão impressos o selo da conformidade do Inmetro e seu número de registro, a pressão e o mês e ano de fabricação, além da validade, que é de 5 anos a partir de sua fabricação.
  • Regulador de pressão (registro de gás): Observar o selo da conformidade do Inmetro e o número de registro, o fabricante, o sentido do fluxo e a validade do produto, que é de 5 anos após sua fabricação.

Lembrete importante – Não utilize componentes vencidos ou em más condições em suas instalações de gás, pois aumenta o risco de vazamentos e explosões.

Vigilância de Mercado

O Ipem-SP visita os envasadores, distribuidores e revendedores de gás, assim como as requalificadoras dos recipientes, para garantir confiança ao consumidor, tanto em relação à quantidade envasada, quanto à conformidade destes botijões, em todo o Estado de São Paulo.

 A verificação da quantidade de gás contida nos botijões, por exemplo, é feita por amostragem, e o tamanho da amostra depende do tamanho do lote presente no local de verificação. A fiscalização considera a média e o desvio padrão da amostra, além de erros individuais. O Ipem-SP também verifica se a tara corresponde, de fato, ao peso do botijão vazio. 

Quanto à conformidade, são verificados se os botijões são certificados pelo Inmetro, se possuem a requalificação em dia, se possuem as informações obrigatórias e se estão em condições de uso, de acordo com as normas.

Também são visitados os estabelecimentos que comercializam os componentes para a instalação do gás, a mangueira de PVC e o regulador de pressão.

Quando são evidenciadas irregularidades pela fiscalização, o fornecedor é notificado, e posteriormente penalizado com advertência, multa e/ou apreensão ou interdição do produto irregular.

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE