PUBLICIDADE

Escolas municipais incentivam crianças ao hábito da leitura

Alunos das EPGs Glorinha Pimentel e Rogério Damião, no Jardim Castanha, participaram do encontro de leitura do projeto Pequenos Leitores, na quinta-feira (18), nas duas unidades, que são vizinhas e realizam projetos envolvendo todos os educandos.

Durante o Abril Literário as escolas encontraram nos livros ferramenta valiosa para potencializar a aprendizagem das turmas.

“Foi por meio das histórias que construímos pontes entre nossos muros e o resultado não poderia ser melhor: educandos empoderados, equipes engajadas e, acima de tudo, todos encantados com a arte literária”, explica Ione Rodrigues, coordenadora pedagógica da EPG Glorinha Pimentel.

 

O projeto Pequenos Leitores provocou agitação. Os alunos do 4º e do 5° ano da EPG Glorinha Pimentel recepcionaram os alunos do estágio II da EPG Rogério Damião com leituras diversificadas, que aconteceram em diferentes locais da unidade, nas rampas de acesso e no pátio principal. Enquanto isso, do outro lado do muro, os alunos do estágio II também recepcionaram os estudantes do 4º e do 5º ano, que levaram mais histórias para serem lidas e compartilhadas.

“Estou muito satisfeita com esse intercâmbio, pois eles estão em plena fase de descobertas; tudo é novidade e também estão empolgados porque sabem que, no próximo ano, vão estudar na escola ao lado”, conta a professora Aparecida Rosa Neves, da EPG Rogério Damião.

O projeto Pequenos Leitores é uma dentre várias ações que acontecem no Abril Literário e que se desdobram em práticas permanentes para incentivar a aprendizagem de leitura e escrita dos estudantes. “Eu gostei muito, queria ficar lá o dia inteiro lendo os livros”, disse animada a aluna Alice Arruda.

No próximo ano, os alunos do estágio II da EPG Rogério Damião vão estudar no 1º ano da EPG Glorinha Pimentel, o que enfatiza a importância do encontro com os colegas que já estudam lá.

“Essa atividade de leitura entre alunos já alfabetizados e os que estão em fase de alfabetização faz com que os estudantes dos estágios se sintam mais seguros e percebam que as duas escolas estão juntas na construção de seu conhecimento”, pontua Ione.

Para a coordenadora pedagógica, ler, compartilhar leituras e preocupar-se com o outro foi a melhor aula que os educandos poderiam ter.

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE