PUBLICIDADE
InícioDESTAQUEVeja o que fazer após adiamento do Concurso Unificado

Veja o que fazer após adiamento do Concurso Unificado

Publicado em
PUBLICIDADE

O adiamento do Concurso Público Nacional Unificado (CNU) em razão das fortes chuvas no Rio Grande do Sul, e faltando apenas dois dias para a aplicação das provas deixou os candidatos com dúvidas sobre os próximos passos do processo seletivo.

Tire suas dúvidas

Qual é a nova data do CNU?

A ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, informou que a nova data de aplicação das provas do concurso ainda não foi definida. Segundo ela, a futura data depende da melhora da situação no Rio Grande do Sul, que enfrenta fortes chuvas, e toda a logística envolvida no certame, como reserva de locais de aplicação.

Os candidatos podem pedir reembolso da taxa de inscrição?

 

Conforme o edital, os candidatos que tiverem dificuldades com a logística do “Enem dos concursos” poderão solicitar a devolução do valor pago em até cinco dias úteis após o dia de aplicação das provas.

As solicitações serão analisadas, individualmente, pela Fundação Cesgranrio.

São considerados problemas logísticos, para fins de devolução do valor pago a título de taxa de inscrição, fatores supervenientes, peculiares, eventuais ou de força maior, como: desastres naturais que provoquem prejuízo imprevisível e insuperável ao candidato.

As provas serão reformuladas?

A ministra Esther Dweck informou que, em princípio, a prova será a mesma. Segundo ela, 65% das provas já tinham sido distribuídas para as cidades, com escolta da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Força Nacional de Segurança e forças estaduais de segurança dos estados.

Segundo a ministra, com o adiamento, as provas deverão ser realocadas em locais seguros e certificados pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), os mesmos usados para a guarda das provas do Enem. A operacionalização dessa logística também terá impacto na definição da nova data do concurso.

Os locais de provas irão mudar?

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) informou que poderá haver alteração de locais de provas, dependendo da cidade e das condições logísticas que ainda serão estudadas pela organização do concurso.

Haverá ressarcimento aos candidatos (transporte, hospedagem e alimentação) por causa do adiamento?

Não está previsto nenhum tipo de ressarcimento com transporte, hospedagem ou alimentação dos candidatos inscritos. Segundo a ministra Esther Dweck, mais de 94% dos candidatos inscritos estão, no máximo, a cerca de 100 quilômetros (km) de distância do local da prova e ainda não tinham realizado o deslocamento para o concurso.

Caso o candidato não possa realizar a prova na nova data, receberá reembolso de inscrição?

O reembolso do valor da inscrição, no caso de quem não puder realizar a prova na nova data, não foi oficializado, mas a ministra Esther Dweck disse que a pasta dará orientações sobre isso ao longo das próximas semanas.

CNU 

O CNU é o concurso com o maior número de candidatos já realizado no país. Em todo o País, serão 3.665 locais de aplicação e 75.730 salas. Ao todo, 2,144 milhões de candidatos inscritos no processo seletivo disputarão 6.640 vagas oferecidas por 21 órgãos públicos federais. No Rio Grande do Sul, são 86 mil candidatos inscritos para fazerem a prova em dez cidades gaúchas.

Justiça homologa acordo entre União e RS para adiar concurso unificado

Acordo entre AGU, ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, DPU e Estado do Rio Grande do Sul que estabeleceu adiu a aplicação das provas do Concurso Público Nacional Unificado foi homologado neste sábado, 4, pelo Centro Judiciário de Conciliação da Justiça Federal do DF.

*Com Informações da Agência Brasil

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE