Chuva isolada alaga ruas dos bairros Aracília e Pimentas

A rua Cristino Castro, que só tem um bueiro, alaga com mais facilidade, segundo morador - Foto: Reprodução de Vídeo

O empresário Alexandre, 47, dono de uma transportadora na rua Cristino Castro, no Jardim Aracília, infelizmente já se “acostumou” com o alagamento da via. Com a chuva isolada que caiu no fim da tarde e início da noite da noite desta sexta-feira, 11, não foi diferente. “Só tem um bueiro na rua. O volume de água que desce das calhas nem precisa ser muito grande. Elas não dão conta porque não têm por onde escoar. Com isso, automaticamente, voltam para dentro das casas e alagam tudo”, disse.

Segundo ele, a chuva não durou mais de uma hora. Mas foi o suficiente para derrubar a energia elétrica e deixar os moradores isolados. Dado o avançado da hora que o Click Guarulhos recebeu as imagens e depoimentos, não foi possível questionar a Prefeitura, o que faremos na manhã deste sábado, 11.

Pimentas

Todos os dias, após os temporais de Verão no fim de tarde, a estrada da Água Chata, no bairro dos Pimentas, também alaga. “A água tem elevação acima do nível da calçada. Hoje fui impedida de ir ao médico, perdi uma consulta de dias de espera. Gostaria que a Prefeitura tomasse uma providência”, disse a professora Érica, 31. Segundo ela, inúmeros moradores estão se mobilizando para cobrar uma solução. “A chuva de hoje começou às 18h e aqui choveu em grande volume”, completou a moradora dos Pimentas.

O Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, registrou rajadas de vento de 38,9 km/h.

Limite com Arujá e Itaquaquecetuba

Segundo a assessoria de Comunicação da Prefeitura de Guarulhos houve ocorrências de enchentes no Jardim Aracilia, Vila nova Bonsucesso, Parque Alvorada, Jd Nova Cidade, Parque São Miguel, Sítio São Francisco e Jd Ansalca.
Ocorrência com árvores no Parque das nações, Pimentas e Vila Paraíso.
Queda de muro no Parque São Miguel e Parque Alvorada.

Doações

Ainda segundo a assessoria de Comunicação, as doações realizadas pela Prefeitura incluem 95 cestas básicas, 269 colchões, 218 cobertores e 27 kit de higiene.
Alagamentos e quedas de árvores na Capital

A chuva que atingiu São Paulo na tarde de sexta-feira, 11, também causou transtornos na capital e na Grande São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram registrados 14 relatos de alagamentos e 73 de quedas de árvores.

Em Cotia, na Região Metropolitana, um carro foi arrastado pela correnteza com o motorista dentro. De acordo com os bombeiros, a vítima não se feriu. Houve ainda explosão em um transformador na Avenida Bosque da Saúde, na zona sul, também sem vítimas.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo, a zona leste da cidade entrou em estado de atenção para alagamentos das 18h18 às 19h07. Houve chuva forte nos municípios de Suzano e Itaquaquecetuba e no extremo da zona leste. No dia anterior, a chuva já havia causado transtornos. O Aeroporto de Congonhas teve de ficar 50 minutos fechado para decolagens na noite de quinta. Segundo a Infraero, entre 21h11 e 22h01, 25 voos foram cancelados, 8 registraram atrasos superiores a meia hora e 14 foram redirecionados para os Aeroportos de Guarulhos, Viracopos, em Campinas, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Previsão

No sábado, 12, a previsão é de sol pela manhã e pancadas isoladas de chuva entre a tarde e o início da noite. A temperatura varia entre mínima de 21°C na madrugada e máxima de 31°C à tarde. O domingo, 13, também será quente – a máxima prevista é de 32°C. No fim da tarde, as chuvas voltam a atingir a Capital e a Grande São Paulo.

Estadão Conteúdo