Fechamento de acesso de pedestres ao Aeroporto causa queixas

Local é a principal via de acesso para moradores do Taboão e Seródio - Foto: Reprodução Twitter
Circula entre trabalhadores do Aeroporto que residem em bairros das proximidades, como Taboão, São João e Seródio, que a GRU Airport irá fechar, a partir de sábado, 12, uma passagem que permite o acesso de pedestres pela avenida Jamil João Zarif. Caso a medida se concretize, as pessoas que poderiam chegar rapidamente a pé para trabalhar e para retornar aos seus lares terão de utilizar o transporte coletivo e dar grandes voltas para chegar ao Aeroporto, o que é considerado absurdo e contraproducente.
A notícia repercutiu e, por meio das redes sociais, os interessados começaram a movimentar-se, visando impedir que essa suposta atitude seja posta em prática. O Click Guarulhos recebeu dezenas de mensagens nesse sentido. Em algumas delas, internautas afirmam que, se efetivado o fechamento, haverá uma manifestação no dia 13, ocupando as faixas da rodovia Hélio Smidt e impedindo o acesso de veículos ao Aeroporto.

A Reportagem do Click entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da GRU Airport, que se comprometeu a enviar uma resposta em seguida. Horas se passaram e a promessa não foi cumprida. O telefone do setor não atendia mais no fim da tarde de ontem.

Na manhã desta terça-feira, 8, retomamos o contato com a Gru Airport e a assessoria da concessionária informou que a nota oficial ainda não foi liberada para a imprensa.

Foi enviado também questionamento à Prefeitura, que respondeu, isentando-se de tomar qualquer atitude para tentar impedir o cogitado fechamento. Como o caso afeta o direito de ir e vir, o que a Prefeitura tem a dizer a respeito? Tem como interferir em benefício dos munícipes que utilizam essa passagem?, perguntamos.

“Essa é uma questão de responsabilidade da GRU Airport. Até o momento a Prefeitura de Guarulhos não foi notificada pela empresa sobre esta possibilidade”, foi a resposta.

Populares cobram um posicionamento também dos vereadores: “Já é discutível o fechamento da ponte para veículos”, argumenta um internauta. “Mas não faz o menor sentido impedir a passagem de pedestres”, complementa.