GCM coopera com polícia na busca por criança desaparecida há cinco dias

O Grupo de Operações com Cães (GOC) da Guarda Civil Municipal (GCM) foi acionado pela Polícia Civil, para colaborar nas buscas pelo menino Kauã Gabriel de Jesus, de um ano e três meses, desaparecido desde terça-feira, no Cidade Soberana. Por volta das 17h30 de quinta-feira, 21, a equipe do GOC esteve na região para procurá-lo com o cão Raitan.

“Nossa participação foi solicitada a pedido do delegado titular do 7º DP e fomos auxiliar a Polícia. Apresentamos ao cão um artigo de cheiro da criança, uma palmilha do tênis do Kauã. O cão, então, fez uma trilha que, conforme informação da família, nenhum parente fez. A gente tem a certeza de que a criança passou por ali ou foi levada por alguém”, explica a comandante do GOC, a inspetora Marta Pereira, que esteve no local com as guardas Edilaine Oliveira (condutora do cão) e Simone Antunes.

Segundo Marta, o cão seguiu pela trilha até a margem de um rio, onde havia uma ponte de cimento. Depois, Raitan parou de farejar. “O cão não conseguiu mais sentir o cheiro da criança. Isto nos leva a crer que o menino foi levado dali, em um carro, bicicleta ou qualquer outro veículo. Se tivesse caminhado, o cão teria conseguido farejar”.

Embora a participação da GCM no caso tenha sido encerrada, a busca pelo garoto continua a cargo da Polícia Civil. Kauã continua desaparecido. “Esperamos que ele seja encontrado o quanto antes.”

Na quinta-feira, além do GOC, a ação contou com apoio do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote) da GCM, para garantir a segurança da equipe, e outras duas guarnições do canil e um instrutor especialista em busca de pessoa desaparecida.