Podas de árvores demoram a ser atendidas, reclama moradora

A propósito das árvores que caíram na tarde de terça-feira, 29, causando muitos transtornos e até morte, uma moradora da rua Diogo Botelho, travessa da avenida Emílio Ribas, queixa-se da demora no atendimento a pedidos de podas.

Ela relata que deu entrada em um pedido no Fácil em agosto de 2018 e até agora não houve solução. Conta que a árvore é enorme e, na opinião dos vizinhos, muito insegura. “Em temporais como esses que estão tendo, é muito perigoso. É certeza que, se ela cair, o estrago será grande, pois afetará casas, incluindo um ponto de ônibus, que é bem próximo!”.

A questão está sendo encaminhada à Assessoria de Imprensa para obter resposta da Secretaria do Meio Ambiente.

Resposta SEMA
Em atenção à demanda, a Secretaria de Meio Ambiente informou, no dia 30 de janeiro, “que a poda da árvore em questão está na programação da respectiva equipe.”. Porém, sem especificar quando e qual equipe realizaria o serviço.