Polícia diz ainda não ser possível fazer retrato falado de sequestradora

Em reportagem do jornal Diário de S. Paulo, o delegado João Araujo, do 7º DP de Guarulhos, informou ainda não ser possível fazer o retrato falado da mulher que levou o menino Kauã Gabriel de Jesus, de 1 ano e 6 meses, enquanto brincava na frente de casa. O motivo é a insuficiência de informações para descrever a suspeita.

A polícia abriu inquérito para analisar as câmeras de segurança em um terminal de ônibus. Ainda segundo o delegado, a equipe está empenhada no caso.

Leia também: Bebê é raptado no Soberana

Kauã foi sequestrado na porta de casa, numa viela sem saída no bairro Soberana, na segunda, 18.

Caso tenha informações entre em contato com os familiares por meio dos números 9.7791-9813 e 2087-9021.