Sinopse

Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra. Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, eles asseguram que o corpo celeste passaria a uma distância segura de nós. E todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer… com passagens por Brasília, Estados Unidos, China e França, O Vale dos Mortos baseia-se na profecia de que um planeta intruso ao sistema solar, ao raspar por nossa orbita, fatalmente desencadearia a transformação de grande parte da humanidade, não havendo lugar seguro, ambientes sem infecção, pois ela ocorreria simplesmente pela aproximação do astro. Pegos de surpresa, e tentando entender o que acontecia enquanto buscavam se salvar, um casal e seus filhos iniciam uma jornada para restabelecer alguma condição de vida no que restou de seu próprio mundo. Uma história com muita ação, suspense, que vai deixar você eletrizado.

Resenha “O Vale dos Mortos”

Em casa. Foi assim que me senti ao ler o “O Vale dos Mortos” do escritor paulista Rodrigo de Oliveira. Sem nomes difíceis, sem lugares que nunca ouvi falar. A saga não é uma série de zumbis como as outras, ela é ambientada no Brasil e isso por si só faz nascer em nós a ânsia de querer devorar os livros. Para ajudar, a edição da Faro Editorial está caprichadíssima. Folhas grossas e amareladas. Capa e contracapa com relevo (muito bonita, por sinal) e orelha. Os inícios dos capítulos estão todos com detalhes de sangue. Muito dez!

14 de junho de 2018, o dia em que a terra parou para observar de perto a estrela alcunhada de Absinto. É aí que começa o terror. O dia está quente e de repente, todos desmaiam. Acordando com os olhos brancos e fome de carne humana. Já dá para perceber a loucura, não é? Nem os grandes poderes do mundo, como a própria Casa Branca, escapou do terrível destino. Rodrigo cita diversos locais reais do mundo, mas o destaque fica para o Brasil. Acreditem se quiser, até Lula e Dilma aparecem.

 

A teoria aqui para os acontecimentos não é cientifica ou sem explicação. Rodrigo soube aplicar profecias do livro de Apocalipse, Nostradamus e Hercólubus para criar uma teoria de um planeta que se aproxima da Terra. Tudo minuciosamente explicado, numa narrativa em terceira pessoa tranquila e direta. Ele nos deixa tão próximo da nossa realidade brasileira, que em certos momentos, achei que tudo poderia ser realmente possível de acontecer. Até porquê, 2018 está logo aí.

Confira entrevista com o autor Rodrigo de Oliveira

Os personagens são graciosos, o casal Ivan e Estela, os principais, são facilmente apaixonantes. Nesse primeiro livro, o cenário é São Jose dos Campos. O casal junto dos filhos, após uma breve jornada em busca da sobrevivência, encontra um bom local para viver em segurança por pelo menos uns três anos. Os dias se passam e eles sentem falta da vida ‘normal’. Começam então a luta para formar uma nova comunidade, dando esperança ao mundo. Diversos outros personagens vão se encaixando na história, que tem romance, aventura, suspense e até mistério por de trás de um crime. Nada muito aprofundado, mas colocado na dose certa.

A escrita é leve, tem algumas coisas que me incomodaram, como alguns detalhes que o escritor coloca que são dispensáveis, mas para livro de estreia, o cara mandou muito bem. São 294 páginas que voam – você nem percebe.

Sem dúvida, é mais uma obra que merece estar na cabeceira da sua cama. Sem contar que é made in Brazil. Já falei que isso é demais? Estou ansioso para mergulhar nas próximas páginas desse apocalipse zumbi brasileiro.