HMU é interditado

 

Durante cinco dias o guarulhense não poderá usufruir dos serviços prestados no Hospital Municipal de Urgências (HMU); a Vigilância Sanitária suspendeu as atividades da unidade de saúde, após inspeção nesta terça-feira, 23.

Ainda não foi informado os motivos da interdição, mas o prédio passará por um processo de desinfecção. As obras para reforma do hospital também foram suspensas.

Os pacientes que estariam internados no hospital, estão sendo removidos para outras unidades públicas de Guarulhos e região. As pessoas que precisarem de atendimento urgente – Pronto Socorro – serão também encaminhadas para outras unidades de saúde.

Diluição incorreta de produto pode ter causado bactéria

Um técnico que trabalhou na Vigilância Sanitária foi ouvido pela reportagem do Click sobre o que poderia ter sido a origem da bactéria que causou mortes no HMU (Hospital Municipal de Urgências).

Questionamos qual o meio pelo qual a bactéria possa ter sido levada para dentro do hospital. Ele informou que a bactéria acinetobacter baumannii é inerente ao organismo humano e que deve ter sido transmitida por algum dos pacientes internados ou que aguardavam internação. Sua proliferação costuma se dar, segundo disse, se a desinfecção do ambiente não for feita de forma correta. Levantou a hipótese de que o fungicida ácido paracético, que é utilizado em ambientes hospitalares, não surte efeito se diluído em proporção inadequada.

O Click enviou à Assessoria de Imprensa da Prefeitura mensagem questionando se essa hipótese é considerada pela Secretaria de Saúde e, caso positivo, o que pode ter provocado essa diluição incorreta. Assim que a resposta for enviada, será postada no portal.