Formação da Comissão de Estudos da Firpavi provoca disputa na Câmara

Um dos assuntos que predominou ao longo da sessão desta terça-feira, 18, na Câmara de Guarulhos diz respeito à discussão sobre a formação da Comissão de Estudos, proposta pelo vereador Romildo Santos (PSDB), para analisar as obras de pavimentação referentes ao sistema viário, executadas pelo consórcio Empavi/Firpavi.

Durante a sessão houve várias indicações e a vereadora Verinha Souza (PT do B) foi à tribuna para incluir seu nome e desautorizar seu colega de partido Tico Emerson, que já havia se apresentado para a tarefa. Verinha é a líder da bancada e tem a prerrogativa.

A sessão chegou a ser suspensa para os parlamentares decidirem quem participaria da comissão efetivamente. Isso porque uma Comissão de Estudos só pode ser composta por 11 vereadores e as maiores bancadas têm direito a sete vagas, restando apenas quatro para as siglas que fizeram apenas uma cadeira na Câmara. Esse é o caso do PMN, PSDC, PTN, PRB, PSD, PHS, PV, PC do B, PSC, PR, PSB e DEM.

Após uma acirrada disputa, a comissão foi composta por Romildo Santos (PSDB), Verinha Souza (PT do B), Heleno Metalúrgico (PDT), Luiz Matogrosso (PP), Marcelo Seminaldo, Samuel Vasconcelos e Marisa de Sá, do PT, Novinho Brasil (PTN), Elmer Japonês (PSC), Paulo Sergio Rodrigues Alves (PR) e Pastor Anistaldo (PSB).

REQUERIMENTOS

Os vereadores deliberaram dois requerimentos. Trata-se de pedido de informações sobre pintura de faixa de sinalização na Rua Brás Cubas, na Vila Lanzara, e de faixa para pedestre na mesma via, ambos assinados pelo vereador Pastor João Barbosa (PRB). Os demais itens das pautas do Grande Expediente e Ordem do Dia foram postergados para quinta-feira (20).