por Marcelo Iglesias

contato@gamecoin.com.br

            A série “Gran Turismo” se tornou praticamente um sinônimo de PlayStation. A franquia de corridas criada por Kazunori Yamauchi, chegou à primeira geração do console da Sony, nas vésperas do Natal de 1997 e se tornou referência em games de corrida. Agora, quase 20 anos após estreia, a Polyphony Digital se prepara para lançar a primeira edição para PlayStatino 4.

            “Gran Turismo Sports” foi anunciado na semana passada, durante coletiva da Sony no Paris Game Week. O game, que terá sua versão beta liberada no início de 2016, contará com suporte para PlayStation VR, módulo de realidade aumentada, semelhante ao Oculos Rift (sem acento no “O”), permitindo maior imersão na brincadeira. Outra faceta de “GT Sports” será o calendário de competiçãos da Federação Internacional do Automóvel (FIA), além de disputas entre países e outras modalidades para dar um “gás” na série.

            No entanto, o que muita gente já tem torcido o nariz é que “Gran Turismo Sports” não é “Gran Turismo 7”. Ou seja, há uma dúvida de que o game seja apenas um prólogo de “GT 7”, assim como ocorrem em 2007 com “Gran Turismo 5 Prologue”, que trazia apenas alguns conteúdos do game final, publicado só em 2010, e considerado com um grande engodo.

            Executivos da Sony garantem que não se trata de uma prévia de “Gran Turismo 7” e que o game irá explorar as possibilidades de participar de competições completas on-line, dentre outras funções interativas. Segundo o presidente da divisão europeia da Sony Computer Entertainment America Inc (SCEA), James Ryan, em entrevista à “Eurogamer” britânica, o game oferecerá muito mais que uma prévia. “Kazunori Yamauchi já faz estes jogos há muito tempo. Penso que é razoável presumir que teremos mais alguma coisa pela frente. É um Prologue? Não, penso que será muito mais do que isso”, avalia Ryan.

Porsche na pista?

            Logo após o anúncio de “Gran Turismo Sports” a Sony divulgou o primeiro trailer oficial do game (http://bit.ly/20idBBX) em que narra a história do esporte a motor, passando por diversas eras até chegar numa dada cena em que a câmera fecha o foco justamente num Porsche 917, da equipe Gulf-Porsche, que disputou as 24 Horas de Le Mans entre 1968 e 1971. A cena foi o estopim para uma explosão de especulações sobre a entrada da marca alemã na série.

            Uma das grandes “falhas” da série é a ausência da Porsche, devido a um imbróglio com a Electronic Arts que detém os direitos de licença sobre os automóveis da marca no ambiente digital. Desde “Gran Turismo 4”, o paliativo da Polyphony Digital foi a inclusão de alguns modelos RUF (preparadora alemã que tem status de fabricante e que utiliza a base de modelos Porsche). E a foto do 917 reaqueceu a discussão, já que diversos outros games, que não são da EA, já conseguiram incluir as máquinas de Stuttgart em seu portfólio. Será que dessa vez vai?

Curta a página de “GameCoin” no Facebook em www.facebook.com/gamecoinbr