Por Tamiris Monteiro

Pode-se dizer que início de ano, para a maioria das pessoas, é um momento marcado por novos planos, desafios e a esperança de que boas coisas estão por vir. Envolvido por esse mesmo sentimento, o grupo Marconi vive um período transitório e carregado de expectativas para 2016. De portas abertas há mais de 25 anos, com seis unidades espalhadas por Guarulhos, caminhando para a abertura da sétima, a instituição anunciou a troca da diretoria geral, agora comandada por Toninho Bonvenuto.

Com 26 anos de carreira, conhecido na área educacional pelo trabalho diferenciado que exerce com os alunos, poder motivacional e de liderança, para Toninho, os principais objetivos à frente do cargo são padronizar as unidades, implementar uma proposta pedagógica inovadora e transformar as escolas da rede Marconi em referências de educação na cidade. “A minha chegada ao colégio veio a acrescentar. Gostei demais do convite, tive oito propostas e escolhi o Marconi. Escolhi por ser uma rede promissora e por ter mantenedores ousados como eu. E um dos trabalhos iniciais será fazer com que as unidades da rede conversem entre si e tenham a mesma linguagem. Todas as unidades precisam ter um padrão de qualidade, uma única linha, uma única conduta”, explica.

Além disso, outra ação importante a ser trabalhada é a relação com alunos e suas famílias. “A frieza na relação entre escola e alunos é o que enxergo de maior problema na educação. Isso faz com que o aluno não crie uma identidade com a instituição. A maioria dos diretores é burocrática e eu, caminhando na contramão desse perfil, sou diretor de pátio, estou onde os alunos estiverem. A escola é feita de pessoas e relacionamentos. Esse relacionamento começa exatamente pelo diretor. Conquistei popularidade, exatamente por fazer esse relacionamento ser algo natural. Pra mim é prazeroso ter contato com os alunos no dia a dia. É algo muito natural, gostoso e renovador. Faço questão de chegar antes dos alunos para recebê-los um a um e dar bom dia, dar um abraço neles, nos professores, e demais funcionários. Isso cria entre nós um laço e uma afetividade que transforma o relacionamento diário”, pontua.

Mais um ponto fundamental para Toninho, é o contato mais efetivo com a família dos alunos, tanto que o diretor criou uma importante ferramenta de comunicação para ajudar os pais: a “Escola de Pais”. “Educar é uma parceria entre escola, alunos e pais; invariavelmente um sempre depende do outro para a obtenção de bons resultados. E o projeto Escola de Pais foi pensado para aproximar as famílias de seus filhos. Com a vida corrida que levam, tentamos reuni-los para passar dicas de educação, principalmente sobre o período da adolescência, que é uma fase mais complicada. O projeto vem ajudando muito os pais a começarem se aproximar do filho, a tê-lo como amigo. É um projeto de resgate, com dicas e exemplos, que os pais dizem gostar muito” finaliza o diretor.