A Região Metropolitana de São Paulo registrou queda de 21% no número de mortes no trânsito no mês de julho em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga – SP) divulgados nesta sexta-feira (19). No acumulado do ano, o número de óbitos caiu 16% em relação ao mesmo período de 2015.

Região jul/15 jul/16  Dif.  % JAN-JUL/15 JAN-JUL/16 Dif. %
RMSP 174 137 -37 -21% 1290 1088 -202 -16%

 

O Estado de São Paulo registrou queda no número de óbitos 6% no acumulado do ano em relação ao mesmo período do ano passado, segundo os dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga – SP). Foram 198 óbitos a menos, nos sete primeiros meses de 2016, apesar de identificado um aumento de 7% em julho na comparação ao mesmo mês do ano passado.

Com relação aos acidentes com vítimas, houve uma diminuição de 23% nas ocorrências de janeiro a julho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, demonstrando índices positivos. Em relação ao número de acidentes com vítimas, houve uma redução de 14% se comparado julho deste ano com o mesmo mês de 2015.

Em relação ao período de maior incidência de acidentes, é possível destacar o fim de semana (sexta-feira à noite até domingo) como o mais perigoso nas estradas e vias. Esse é o principal fator que explica o aumento de mortes em julho desse ano quando comparado com o mesmo mês de 2015. Em 2016, o mês de julho teve cinco finais de semana, contra quatro de 2015.

Lançado em fevereiro, o relatório INFOSIGA SP traz informações mensais sobre óbitos e acidentes com vítimas em consequência de ocorrências no trânsito. A publicação refere-se sempre ao mês anterior, com dados de acidentes no Estado de São Paulo, incluindo seus 645 municípios, que ficam disponíveis através do site www.infosiga.sp.gov.br.

O documento apresenta dados do gênero, faixa etária, perfil da vítima e tipos de acidentes. Do total de óbitos de acidentes de trânsito ocorridos em julho de 2016, por exemplo, 80% eram pessoas do sexo masculino, 27% eram jovens de 18 a 29 anos e 39% foram provocados por colisões e 25% por atropelamentos. Os dados deste mês apontam que 29% das vítimas eram motociclistas e outros 29% estavam em automóveis.

Para mais informações sobre a metodologia do INFOSIGA SP, acesse: http://www.infosiga.sp.gov.br/relatorios/Nota%20tecnica_Infosiga-SP_finalfinal.pdf