Onde tomar vacina contra febre amarela em Guarulhos?

Veja mais informações sobre febre amarela em Guarulhos

Com a proximidade do Carnaval, os foliões que viajarão durante o feriado precisam ficar atentos. As secretarias de Saúde de diversos municípios orientam a população a se vacinarem contra a febre amarela, caso o destino seja em áreas de risco para a doença. A vacina deve ser tomada com 10 dias de antecedência à viagem para regiões silvestres, rurais, de mata e ribeirinhas. Como Guarulhos está fora da área de risco para a transmissão da doença, a vacina está disponível em duas unidades de saúde: Ambulatório da Criança e UBS Cecap.

A vacina pode ser aplicada a partir de nove meses de idade. Para as crianças, é necessária uma dose de reforço aos quatro anos. Adultos e crianças com idade superior a cinco anos já vacinados também precisam tomar um reforço único, dez anos após a primeira dose.

A imunização não está indicada para gestantes, mulheres amamentando crianças com até seis meses e  pessoas imunodeprimidas, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (portadores de Lúpus, por exemplo). Em caso de dúvida, é importante consultar o médico.

No Estado de São Paulo, a vacina está indicada para moradores de 455 cidades. Esses municípios estão situados no território abrangido por regiões: Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Araçatuba, Jales, São José do Rio Preto, Barretos, Franca, Ribeirão Preto, Araraquara, Bauru, Marília, Assis, Botucatu, Itapeva, São João da Boa Vista e parte de Sorocaba. (confira neste link os municípios recomendados pelo Ministério da Saúde para vacinação em todo o Brasil).

Pessoas com alergia ao ovo devem tomar alguns cuidados ao se vacinar contra a febre amarela

Alérgicos ao ovo têm risco e devem ter alguns cuidados ao se vacinarem contra a febre amarela, alerta a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Por ser cultivada em ovos embrionados de galinha, a vacina contem grande quantidade de proteínas do ovo. Sendo assim, pacientes com história de alergia, podem ter reações após receberem a vacina contra febre amarela.

A febre amarela é uma doença viral aguda febril, transmitida por mosquitos hematófagos da família Culicidae e do Gênero Aedes e Haemagogus. Os sintomas são febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

A Dra. Ana Karolina B.B. Marinho, Coordenadora de Imunizações da ASBAI, explica que existem duas situações:

  1. Pessoas com história de reações alérgicas leves a moderadas, após ingerirem ovo (apenas urticária, por exemplo), podem receber a vacina sob supervisão médica e devem ficar em observação por 30 minutos após a vacinação.
  2. Pessoas com história de reações alérgicas graves após a ingestão de ovo, como a anafilaxia, por exemplo, têm contraindicação para receber a vacina. “Porém, se o risco de exposição à febre amarela  for muito grande, o paciente deve ser encaminhado ao especialista para realização de testes cutâneos com a vacina da febre amarela. Se o resultado do teste for negativo, pode-se administrar a vacina sob supervisão médica e com período de observação de 30 minutos. Se o teste for positivo, deve-se discutir com o alergista o fracionamento das doses ou a dessensibilização em ambiente que ofereça a possibilidade de manejo adequado em caso de possível anafilaxia pós vacinal”, explica a Dra. Ana Karolina.

Veja tudo o que foi publicado sobre febre amarela no Click Guarulhos.