quarta-feira, 6 julho 2022
PUBLICIDADE
InícioCIDADEUTILIDADE PÚBLICAQualidade da água em Guarulhos é avaliada a cada duas horas

Qualidade da água em Guarulhos é avaliada a cada duas horas

 

A qualidade da água distribuída a todos os guarulhenses é garantida por um severo controle realizado pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Guarulhos, tanto a de produção própria (13% do total) quanto a fornecida pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

A cada duas horas técnicos da autarquia analisam a cor da água que passa pela rede de distribuição, seu pH (que deve ser neutro), a turbidez (presença de partículas em suspensão no líquido), coliformes e a quantidade de cloro e flúor presente na água, que deve obedecer a padrões do Ministério da Saúde, entre outras análises. Por dia, são coletadas e analisadas cerca de 50 amostras.

Contudo, antes de a água ser enviada pela rede, as mesmas avaliações são realizadas nos sistemas controlados pelo Saae: Cabuçu e Tanque Grande, além dos poços artesianos. Estes representam 5% da água produzida em Guarulhos, enquanto que as Estações de Tratamento de Água (ETAs) Cabuçu e Tanque Grande respondem pelos 8% restantes. O mesmo controle de qualidade é realizado pela Sabesp nos sistemas Cantareira e Alto Tietê, que fornecem 87% da água de Guarulhos.

Além disso, o Saae Guarulhos ainda coleta amostras de água diariamente do consumidor final, seja residência, comércio ou indústria, procedendo às mesmas análises. Por fim, o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) exige a avaliação da qualidade da água diretamente dos sistemas Cabuçu e Tanque Grande a cada seis meses, antes que ela passe pelo tratamento, para saber justamente se ela tem condições de ser tratada.

“Mesmo com todo esse controle podem surgir alterações na qualidade da água, que prontamente procuramos resolver”, explica Teresa Cristina Campos, gerente do controle de qualidade da água do SAAE. Segundo ela, todas as denúncias dos munícipes são apuradas e, quando a água está fora dos padrões de consumo, ela é descartada. “Além de tudo isso, duas vezes por ano lavamos os nossos reservatórios”, conclui Teresa, lembrando que as caixas d´água residenciais também devem ser lavadas com frequência para garantir a qualidade do que sai das torneiras.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,597SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

CNH: Poupatempo faz mutirão para quem exerce atividade remunerada

O Poupatempo, em parceria com o Detran.SP, promove no próximo sábado (2) um mutirão para inclusão da observação “Exerce Atividade Remunerada” na CNH. A campanha,...

Governador anuncia centro de transplantes de medula óssea no Instituto do Câncer de SP

O governador Rodrigo Garcia liberou nesta sexta-feira (1º), na capital, R$ 7,5 milhões para a implantação da Unidade de Transplantes de Medula Óssea (TMO)...

Campanha “Tamo Junto” do TRE-SP quer incentivar voto consciente dos jovens

O TRE-SP lança nesta quinta-feira (30) a campanha “Tamo Junto”, voltada para os jovens de 16 e 17 anos, cujo objetivo é levar informações...

Sistema Cantareira está com 39,5% da capacidade

O Sistema Cantareira, que abastece cerca de 7 milhões de pessoas na Região Metropolitana de São Paulo, passou a operar oficialmente na faixa de...

Vila Fátima ganha o 17º polo da Academia na Praça 60+ de Guarulhos

A Prefeitura de Guarulhos inaugurou oficialmente nesta terça-feira (5) o 17º polo da cidade da Academia na Praça 60+, situada na praça Francisco Martins...