Grupo reunido diante do grafitte de Rauzito, com temática afro e alusivo aos Pimentas - Foto: Alexandre de Paulo/Click

Mais de 120 pessoas, de quatro cidades do Estado de São Paulo, se reuniram nesta quinta-feira, 30, na região dos Pimentas, em Guarulhos, para o 3º Encontro de Projetos de Organização Comunitária e Desenvolvimento Local, promovido pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU). O evento tem o objetivo de proporcionar troca de experiências entre os envolvidos nos diversos projetos sociais em comunidades urbanizadas pela companhia de habitação do Estado de SP.

“Cada comunidade tem sua característica e por isso o processo de urbanização e desenvolvimento é peculiar a cada uma. Este encontro é importante porque temos a oportunidade de mostrar o que está sendo feito pela população local, e com a ajuda deles próprios, assim podemos ouvir as experiências de quem faz trabalhos semelhantes em outros lugares”, disse o coordenador do projeto Comunicação Comunitária Pimentas, André Gustavo Castro.

O ComCom Pimentas, um dos projetos sociais desenvolvidos pela CDHU na região, trabalha com comunicação comunitária nas linguagens de rádio, jornal e TV, por meio de cursos e produções de conteúdo feitos pela própria comunidade.

A atividade em Guarulhos durou o dia todo e trouxe pessoas ligadas aos projetos sociais da CDHU em Santo André, Serra do Mar (em Cubatão) e Jardim Pantanal (na Zona Leste da Capital). A primeira ação foi assistir à apresentação musical das crianças do projeto Música no Pimentas, na Escola Estadual Rafael Rodrigues Filho.

Depois, houve um passeio pela comunidade do Sítio São Francisco, que recebe obras de urbanização, para conhecer as intervenções artísticas e estruturais realizadas no bairro.  

O Sítio São Francisco é uma área adquirida pela CDHU há 30 anos. No local, a companhia pretendia construir edifícios populares que seriam fornecidos, a preços populares, para a população de baixa renda. Durante o processo de documentação a área foi invadida. Em consenso, decidiu-se pela consolidação do bairro por meio de benfeitorias.

“Em 2008, quando a área foi mapeada pela primeira vez, cinco mil famílias moravam na região. A CDHU, pensando em consolidar a situação, chegou ao consenso de fazer uma urbanização e instalar benfeitorias como água, esgoto, drenagem, pavimentação e o local se tornou um projeto de intervenção e urbanização”, explicou a gerente social de Ação de Recuperação Urbana, Walkyria Marques de Paula.

Atualmente as famílias passam por um processo de regularização fundiária. Com o registro do imóvel os moradores passam a realizar pagamentos regulares.

No bairro, diversas casas receberam intervenções artísticas, como graffiti e pinturas de escadões (fotos abaixo), feitos por artistas moradores da região e sob a coordenação do ComCom Pimentas.

O projeto Varre Vila (fotos abaixo) apresentou o trabalho de revitalização de um antigo descarte irregular de lixo, na torre da Rua Avaré, em um bonito jardim (ação que conta com o apoio dos próprios moradores, na conscientização dos vizinhos e manutenção do espaço).

O grupo passou ainda pelas intervenções das ruas Projetada 6 e 7; pelo muro das Negras; Praça do Índio; Rua Santiago; Escadão Laranja, na rua Projetada 20; e Escadão Azul, na rua Projetada 15, onde o bailarino Hélio Lima ensaiou passos com todos os participantes (fotos abaixo).

Criadoras de Sabores

Na sequência, os participantes almoçaram na sede do EAT (Escritório de Apoio Técnico CDHU). A refeição foi preparada pelo projeto Criadoras de Sabores, grupo que participa de oficinas que resgatam a culinária afetiva, além do uso das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCS), entre elas, espécies que são encontradas no próprio Sítio São Francisco. Durante essas aulas, foi desenvolvida uma conserva de pimenta, que deve se tornar o primeiro produto comercializado, gerando um complemento de renda para os envolvidos.

À tarde, os visitantes conheceram o trabalho do ComCom Pimentas, com exposição do trabalho técnico social, de fotos, vídeos e a rádio poste. O ComCom produz, através dos alunos do projeto, o jornal “Sítio em Ação”, que traz matérias sobre a região e as intervenções urbanas e culturais do bairro, além da divulgação de artistas locais.

Houve, ainda, apresentações musicais com Luck Vas, além de uma dinâmica comandada por Walkyria Marques, da CDHU.

Saiba mais

O projeto ComCom Pimentas fica na Rua Antônio Dias dos Santos, 254, no Jardim Alice, região dos Pimentas. Para mais informações, acesse aqui, ou acompanhe as postagens nas redes sociais.

*Com informações da LupaCom