Jovem guarulhense vai jogar futebol e estudar nos EUA

O sonho dos meninos em viverem profissionalmente do esporte esbarra em vários obstáculos, alguns dos quais dentro de casa. Um deles é a preocupação dos pais quanto ao futuro, que conflita diretamente com o sonho desses jovens. Como resolver essa questão? Algumas famílias encontraram a solução.

O jovem Enrico Q. Paparelli, 14 anos, parte em julho para viver seu sonho nos Estados Unidos, jogando a liga regional estudantil na Carolina do Norte, pelo colégio Neuse Christrian Academy. Com passagens pelos times de futsal de Guarulhos, migrou para o futebol de campo para jogar pela FCB Escola (escola oficial do Barcelona em São Paulo). Atualmente, está se despedindo da equipe da UERB (União Esportiva Referência Brasil), onde se destacou e foi monitorado pelo Clube Atlético Paranaense em Curitiba. Alojado por diversas vezes no centro de treinamento do Caju, no Paraná, conheceu de perto a realidade dos meninos que saem muito cedo de casa. “A estrutura ‘europeia’ do Atlético impressiona, mas é distante da realidade dos demais clubes do Brasil. Ainda que monitorado, ou alojado, os meninos não têm garantia alguma e podem ser dispensados sem se profissionalizar”, afirma o pai, Adriano Paparelli.

Diante deste dilema, “Waltinho”, como é chamado o Ceo da UERB (União Esportiva Referência Brasil), apresentou o programa de intercâmbio esportivo aos pais. “Esse programa alia a parte acadêmica e esportiva de alto rendimento, nas escolas (para o high school) e faculdades americanas”, observa Waltinho que, juntamente com sua comissão técnica, já havia indicado o jovem talento para o Atlético. “Foi assim que chegamos na Next Academy, com unidade em Guarulhos”, afirma, orgulhosa, a mãe Mary.

Renato, diretor da Next, apresentou aos pais do Enrico o caso de outro jovem talento de Guarulhos, Felipe Augusto da Silva, nascido em 2002, também com passagens vitoriosas por times da cidade, como AD Guarulhos, além do Fut Talentos, Suzano e São Bernardo, foi selecionado pelo mesmo programa de intercâmbio e já vive seu sonho de estudar e jogar no solo americano. Atualmente, “Lipe” integra a equipe da qual o enrico fará parte. “Foi incrível! Após 25 anos, nosso time foi campeão regional na última temporada e fazer parte da equipe foi muito especial”, diz o zagueiro com mais de 1,90m.

Com base na experiência de Felipe, Enrico embarca para viver esse sonho, acompanhado de seu pai para o período de adaptação. Antes do início da temporada, Enrico e Felipe passam por um “Camp” no NC State Soccer Camps, também na Carolina do Norte, onde os coachs das universidades começam a monitorar os talentos do high school, para oferta de bolsas da Universidade. Como na NBA, liga norte-americana de basquetebol, os treinadores buscam seus talentos nos colégios.

A família Paparelli realizou uma emocionante festa de despedida para seu primogênito e seus amigos, com direito a um documentário da vida do jovem talento, repleto de depoimentos de seus treinadores e ídolos do esporte, para incentivá-lo nessa empreitada.


A história se repete

Luquinhas também quer seguir carreira no esporte

E parece que o raio do sucesso caiu duas vezes no mesmo lugar, porque o filho mais novo da família, Lucas Q. Paparelli, o “Luquinhas”, trilha o seu caminho pelo futebol de forma vitoriosa e promissora. “Haja coração!”, diz o pai.

“Após a Copa do mundo no Catar, os Estados Unidos, juntamente com México e Canadá, sediarão a próxima edição. A liga profissional de lá, a MLS, já é uma realidade e se projeta para o futuro mercado para os jogadores. Nosso trabalho é proporcionar essas oportunidades, solucionando esse dilema familiar”, afirma Renato.

Porém, como dizem os zelosos pais, “Ainda são crianças, que nos orgulham pela dedicação e entrega a tudo que fazem. Só o fato de poderem ter essa experiência cultural e de desenvolvimento, já nos alegra. Incentivamos a prática esportiva para se socializarem, cuidarem da saúde e essa rotina tem nos presenteado com momentos maravilhosos em família e conhecido pessoas sensacionais. Apoiamos o que eles decidirem fazer, mas tudo ao seu tempo”, afirma o casal.

Para acompanhar esses craques e suas trajetórias pelas redes sociais: [instagram]: @enrico.paparelli, @lipe_aug e @lucas.paparelli

CONTATOS:
UERB: @uerboficial
Next: @renato.nextacademygru