Estação Consolação do Metrô recebe feira de adoção de cães e gatos neste domingo

Em três feiras já realizadas foram adotados 65 animais - Foto: Divulgação

A Estação Consolação, da Linha 2-Verde do Metrô, terá mais uma feira de adoção de cães e gatos neste domingo (1º), das 11h às 16h. A ação é parte do evento Pet no Vagão, resultado de uma parceria da Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) com a Purina e apoio do Metrô, da CPTM e da EMTU/SP.

Neste domingo, estarão disponíveis para adoção 50 animais. Os interessados em adotar passam por uma entrevista em que devem demonstrar ter condições de cuidar adequadamente de um pet, com responsabilidade e carinho. É necessário apresentar RG, CPF, comprovante de residência (pode ser digital) e dar em dinheiro uma contribuição no valor de R$ 100 para ajudar a cobrir parte dos custos de vermifugação, vacinação e castração feitos pela ONG que resgatam os cães e gatos, conforme prevê a lei municipal 14.483/2007.

Quem adotar um animal receberá uma caixa de transporte adequada para levá-lo para casa de Metrô. Os participantes também poderão tirar fotos com seus pets em um cenário que retrata a parte interna de um vagão. Além disso, os passageiros receberão cartilhas com as regras do transporte. Esse material também será distribuído às terças e quintas, até 3 de setembro, a partir das 11h, a quem passar pela Estação Consolação.

Nos últimos três domingos, dias 11, 18 e 25, foram adotados ao todo 65 bichos. 

Transporte de animais
Para melhorar o atendimento aos cidadãos e tornar o transporte mais acolhedor, desde janeiro deste ano, a STM permite o transporte de animais domésticos de pequeno porte nos trens do Metrô e da CPTM, além dos ônibus intermunicipais e VLT da Baixada Santista gerenciados pela EMTU/SP.

Pelas regras, os animais devem pesar no máximo 10 quilos e ser acomodados em caixa de transporte de material impermeável próprio para esse tipo de transporte, fora dos horários de pico, ou seja: das 4h40 até as 6h; das 10h às 16h e das 19h até meia-noite. O animal só pode ser transportado em horários de pico, excepcionalmente, em caso de agendamento de ato cirúrgico, mediante apresentação de solicitação formal assinada pelo médico veterinário.

Esse traslado deve ocorrer sem prejudicar a comodidade dos demais passageiros, sempre observada a proibição do transporte do animal que, por sua ferocidade, peçonha ou saúde, provoque desconforto ou comprometa a segurança do veículo e das pessoas presentes.

*Com informações da Secretaria de Transportes Metropolitanos de SP