Frequentes furtos de cabos de energia deixam escola no Pimentas sem aula pela 4ª vez

 

Os frequentes casos de furtos de fios de energia elétrica na Escola da Prefeitura de Guarulhos (EPG) Helena Antipoff, na Rua Telha, no bairro do Pimentas, deixou alunos sem aula por quatro vezes nesse mês de setembro. A mais recente ação dos ladrões aconteceu nesta segunda-feira (30), o que prejudicou pais e alunos da creche, pré-escola e ensino fundamental da unidade municipal de ensino.

“Na está tendo aula porque de domingo para segunda os bandidos invadem a escola e roubam os fios”, disse uma mãe de aluno. No dia 27 de setembro, vídeo gravado por câmera de segurança mostra a ação de dois homens que pularam o muro da escola para furtar os fios deixando o local às 3h17 da madrugada.

O primeiro furto ocorreu no dia 16 de setembro, quando oito metros de fio foram levados. A direção da escola consertou, mas três dias depois, no dia 19, ocorreu um novo furto. Em seguida, no dia 22, mais uma vez.

Senhores Pais e responsáveis Informamos que nesta madrugada, dois homens pularam o portão da nossa escola, não sabemos se iriam roubar novamente os fios de energia ou invadir a nossa escola.Por sorte, o nosso controlador de acesso percebeu o movimento e impediu o roubo. Mais uma vez pedimos a ajuda de todos vocês para a conservação do nosso espaço escolar para que nossos alunos não sejam prejudicados.Segue o vídeo para o conhecimento de todos.

Posted by EPG Helena Antipoff on Friday, 27 September 2019

Em apelo publicado no Facebook, a direção da escola pede a colaboração da comunidade: “Mais uma vez pedimos a ajuda de todos vocês para a conservação do nosso espaço escolar, para que nossos alunos não sejam prejudicados”. Em outro comunicado, no dia 22 de setembro, a direção já alertava para o mesmo problema: “Senhores pais e responsáveis, informamos que amanhã não haverá aula para os alunos, pois estamos sem energia na escola devido ao roubo de fios”.

Absurdamente já ocorreram três casos de furtos de fios, no intervalo de uma semana. A direção da escola e a comunidade estão inconformadas com a situação. Um acerca elétrica está sendo instalada nos muros da escola para inibir a ação dos vândalos, assim como uma grade no portão principal que já tinha sido instalada. A comunidade cobra uma maior presença da polícia na região.

A diretora Carmen Falconi de Melo comunicou a secretaria de Educação e registrou boletins de ocorrência nas quatro ações criminosas na escola. Em nota, a Prefeitura informou que “já tomou as medidas de segurança que estão na sua alçada”. A Secretaria de Segurança Pública do Estado de SP informa que está investigando o caso para identificar e prender os responsáveis e que o policiamento na região é feito pela Polícia Militar, que faz ronda no período escolar.