Guarulhos recebe programação do Sesc Jazz a partir do dia 10

O Sesc Jazz chega à sua 2ª edição com uma programação intensa, ao longo de três semanas. Entre os dias 8 e 27 de outubro, o festival possibilitará ao público ter acesso à ampla e diversa produção nacional e internacional do gênero.

Guarulhos – A grade programática, elaborada por comissão curadora formada por técnicos do Sesc São Paulo, equilibra nomes de relevância histórica, com representantes de peso da vanguarda do jazz e artistas em ascensão. Desta maneira, a unidade Guarulhos traz apresentações no Teatro da Unidade, reunindo artistas nacionais e internacionais, de diferentes vertentes do jazz.

Abrindo a programação do festival no Sesc Guarulhos, no dia 10/10, os franceses do Ozma Quintet, que se preparam para lançar o álbum “Hyperlapse”, apresentam jazz experimental com referências de rock e música eletrônica. No dia seguinte, 11/10, Egberto Gismonti sobe ao palco com o filho Alexandre Gismonti, para apresentar décadas de experimentações musicais com violão e piano.

Alexandre e Egberto Gismonti

A baterista Terri Lyne Carrington (EUA), vencedora do Grammy, apresenta no dia 12/10 novo projeto com faixas de “Waiting Game”, que será lançado em novembro pelo selo Motéma. Encerrando a programação, numa parceria inédita, a flautista María Toro (Espanha) e o pianista Chano Domínguez mostram no dia 13/10 o jazz flamenco que os une, com influências galega e moura.

A baterista Terri Lyne Carrington

Segundo Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo, “o Sesc Jazz busca linguagens experimentais, referências geográficas periféricas, artistas promissores, mas ainda pouco conhecidos, bem como a obra de musicistas mulheres, muitas vezes excluídas no âmbito das expressões instrumentais”.

Miranda complementa, ressaltando que “a programação pretende explorar as mutações, mesclas e cruzamentos possibilitados pela liberdade característica à criação jazzística, tratada também enquanto transmissão de experiências nas atividades educativas contempladas pelo projeto”.

Atividades Educativas – Além dos shows, Atividades Educativas com caráter de formação e difusão da linguagem do jazz somam à programação do festival. São encontros, workshops e palestras, que possibilitarão um contato próximo do público com importantes nomes nacionais e internacionais do universo jazzístico mundial. Vale ressaltar que o Sesc Guarulhos será a unidade com mais atividades educativas programadas para o Sesc Jazz, que serão realizadas em seu Centro de Música.

Na programação, a unidade receberá a palestra “Como Ouvir Jazz sem Medo”, com Carlos Calado (9/10) e os workshops “A improvisação: o coração do jazz”, com Nando Diniz (9 a 11/10); “Bateria com Terri Lyne Carrington” (12/10) e “Improvisação no Jazz: Primórdios, Transformações e Desdobramentos” (12 e 13/10).

As unidades Pompeia, Guarulhos, Santos, Araraquara, Bauru, Jundiaí, Piracicaba, Ribeirão Preto e Sorocaba receberão um total de 81 apresentações de 26 artistas diferentes, de quatro continentes, originários de 12 países: Brasil, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Hungria, Inglaterra, Israel, Nigéria, Noruega, Suíça e Tunísia.

Esta diversidade é uma das principais características do festival, que busca reunir músicos de fora dos eixos tradicionais do jazz. O público poderá ter contato com as distintas vertentes da produção atual do jazz, apresentando um conceito expandido, que abrange estilos como R&B, blues, soul music, além de outros normalmente não associados ao gênero, como flamenco, música eletrônica, hip-hop e até o ritmo de origem judaica klezmer.

SESC JAZZ – PROGRAMAÇÃO SESC GUARULHOS

SHOWS

Ozma Quintet (França)

Franceses do Ozma Quintet, que se preparam para lançar o álbum “Hyperlapse”, apresentam jazz experimental com referências de rock e música eletrônica.

O Ozma Quintet nasceu em 2001, de um encontro de instrumentistas no departamento de jazz do Conservatório de Estrasburgo, na França. Mas nem por isso sua sonoridade se prende a formalidades acadêmicas. O jazz do grupo é temperado por rock e pelo electro, subgênero da música eletrônica.

Seus shows são cheios de experimentações, solos e situações inusitadas. Quando lançou “Peacemaker”, em 2011, o jornal francês Libération disse que o quinteto faz lembrar a “excentricidade radiante do falecido Charles Mingus”. A banda tem seis álbuns de estúdio e planeja lançar o sétimo, “Hyperlapse”, em novembro de 2019.

[contrabaixista e compositor norte-americano]

A escolha do nome do grupo foi inspirada no Projeto Ozma, da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, que nos anos 1960 buscava por sinais de vida alienígena no espaço profundo, analisando ondas de rádio interestelares. O projeto, por sua vez, leva o nome da Princesa Ozma, personagem criado pelo escritor norte-americano L. Frank Baum para a sequência do livro “O Mágico de Oz” (1900).

Formação

Stéphane Scharlé (bateria, composições)

Édouard Séro-Guillaume (baixo)

Julien Soro (saxofone, teclado)

Guillaume Nuss (trombone, efeitos)

Tam de Villiers (guitarra)

10/10| qui | 20h | Sesc Guarulhos (Teatro).12 anos. R$ 40 |■ R$ 20 | ● R$ 12

Em Família: Egberto e Alexandre Gismonti (Brasil – RJ)

Egberto Gismonti sobe ao palco com o filho Alexandre Gismonti para apresentar décadas de experimentações musicais com violão e piano.

Egberto Gismonti foi um músico precoce. Começou a tocar piano aos cinco anos. Durante a infância e adolescência, estudou no Conservatório Brasileiro de Música, no Rio de Janeiro. Aos 21 anos, lançou o primeiro disco, “Egberto Gismonti” (1969).

Desde então, mergulhou em experiências com música eletrônica, jazz e em sonoridades tradicionais dos povos nativos brasileiros. Foram décadas de pesquisa no violão e no piano, que originou 60 álbuns de estúdio, dezenas de trilhas para cinema e peças para orquestras. Tornou-se um dos grandes compositores e multi-instrumentistas do país.

No Sesc Jazz, o músico de 71 anos se apresenta ao lado do filho Alexandre, de 38. Formado em música pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Alexandre é violonista, arranjador, compositor e autor dos álbuns “Saudações” (2009, em parceria com o pai) e “Baião de Domingo” (2010).

A apresentação familiar terá duos de violão e piano, duos de violões e solos de cada um dos artistas. No repertório, faixas de diferentes fases da carreira de Egberto, como “Mestiço e Caboclo”, do álbum “Zigzag” (1996), e “Dança das Cabeças”, de “Corações Futuristas” (1976).

Formação

Egberto Gismonti (piano e violão)

Alexandre Gismonti (violão)

11/10 | sex | 20h | Sesc Guarulhos  (Teatro).12 anos. R$ 40 |■ R$ 20 | ● R$ 12

Terri Lyne Carrington and the Social Science Community (Estados Unidos)

Baterista Terri Lyne Carrington, vencedora do Grammy, apresenta novo projeto com faixas de “Waiting Game”, que será lançado em novembro pelo selo Motéma.

O pai de Terri Lyne Carrington era saxofonista, e foi com ele que ela começou a tocar sax, aos cinco anos. Aos sete, passou para a bateria, usando o instrumento do avô. Desde então, construiu uma sólida carreira de 40 anos como baterista, compositora e cantora, na qual venceu três prêmios Grammy e se apresentou ao lado de grandes nomes do jazz, como Herbie Hancock, Wayne Shorter, Al Jarreau, Stan Getz, David Sanborn, Cassandra Wilson e Esperanza Spalding.

Logo no álbum de estreia, “Real Life Story”, a artista recebeu uma indicação ao Grammy. Mas a primeira conquista veio em 2011, por “The Mosaic Project”, na categoria Melhor Álbum Vocal de Jazz; a segunda, em 2013, por “Money Jungle: Provocative in Blue”; e a terceira, em 2014, pela produção do álbum “Beautiful Life”, da cantora Dianne Reeves.

Engajada em causas sociais e no uso da música como ferramenta de transformação, ela apresenta no Sesc Jazz seu mais recente projeto, “Terri Lyne Carrington and the Social Science Community”, cujo álbum duplo “Waiting Game” reflete sobre o momento político global atual e sai em novembro pelo selo Motéma.

Formação

Terri Lyne Carrington (bateria)

Maimouna Youssef aka Mumu Fresh (voz/MC) 

MC Marc Cary (teclado)

Ben Eunson (guitarra)

Morgan Guerin (saxofone baixo e saxofone tenor)

Brian Raydar Ellis (DJ/rapper)

12/10 | sab | 20h | Sesc Guarulhos (Teatro).12 anos. R$ 50 | ■ R$ 25 | ● R$ 15

María Toro & Chano Domínguez Quarteto (Espanha)

Em parceria inédita, a flautista María Toro e o pianista Chano Domínguez mostram o jazz flamenco que os une, com influências galega e moura.

A flautista María Toro e o pianista Chano Domínguez nasceram na Espanha e tocam jazz flamenco. Estão na estrada há décadas, mas só foram se conhecer pessoalmente em 2017, quando decidiram experimentar a ideia de se apresentarem juntos.

María é da Galícia, toca flauta desde os 8 anos e tem 20 anos de carreira. Tem as músicas galega e portuguesa como seus pilares. Mais tarde, interessou-se pelo jazz e pelo flamenco e se mudou para Madri. Lá entrou em contato com músicos experientes, como o guitarrista norte-americano Peter Bernstein e o saxofonista e flautista espanhol Jorge Prado. Morou também no Rio de Janeiro por quatro anos e ali lançou seu segundo álbum, “Araras” (2018), depois de se deixar influenciar pelos sons da natureza e das ruas.

Chano é da Andaluzia, tem mais de 40 anos de carreira e combina as matizes do flamenco e as músicas de origem cigana e moura com os improvisos do jazz e do blues afro-americanos. Tem mais de 20 álbuns lançados e já colaborou com diversos artistas, como o guitarrista espanhol Paco de Lucía e o trompetista e compositor norte-americano Wynton Marsalis.

O Sesc Jazz é a primeira oportunidade de ver essa parceria inédita.

Formação

María Toro (flauta)

Chano Domínguez (piano)

Pablo Arruda (contrabaixo)

Ajurinã Zwarg (bateria)

13/10 | dom | 18h | Sesc Guarulhos (Teatro).12 anos. R$ 40 |■ R$ 20 | ● R$ 12

LEGENDA DE VALORES

● Credencial Plena

Trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes.

■ Meia entrada

Aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência e acompanhante, ID Jovem, estudante e servidor da escola pública com comprovante.

*Ingresso válido para os dois shows que acontecem nesta data. Consulte a programação.

ATIVIDADES EDUCATIVAS

PALESTRAS

Como Ouvir Jazz sem Medo – por Carlos Calado

O crítico conversa com o público interessado em se familiarizar com o jazz, desmistificando a suposta dificuldade para escutar esse gênero musical. Livre. Grátis. Retirada de ingresso 1 hora antes.

9/10 qua 19h30 Sesc Guarulhos (Estúdio 1).

WORKSHOPS

A improvisação: o coração do jazz – com Nando Diniz

Participantes experimentam improvisação e criação musical por meio de exercícios em instrumentos como guitarra, contrabaixo, saxofone e trompete. Livre. Grátis. Retirada de ingresso 1 hora antes.

9 a 11/10 qua a sex 18h Sesc Guarulhos (Estúdio 2).

Bateria com Terri Lyne Carrington

A norte-americana apresenta técnicas de como tocar jazz, fundamentos de coordenação e improvisação para bateristas, estudantes e profissionais da música. Inscrições na Central de Atendimento a partir de 1/10.

12/10, sáb, das 15h às 17h Sesc Guarulhos – Sala 4. Livre. R$ 40 e R$ 12

Improvisação no Jazz: Primórdios, Transformações e Desdobramentos

O DJ Fábio Leal traça um panorama das transformações, influências e desdobramentos de um dos principais elementos do jazz: a improvisação. Livre. Grátis. Retirada de ingresso 1 hora antes.

12 e 13/10, sáb, 17h e dom. 15h – Sesc Guarulhos – Estúdio 13 – Centro de Música

SERVIÇO

SESC JAZZ

8 e 27 de outubro de 2019

Programação em: www.sescp.org.br/sescjazz

Ingressos:

Venda online: a partir das 19h do dia 1º de outubro, terça-feira, pelo Portal do Sesc São Paulo.

Venda presencial: a partir das 17h30 do dia 2 de outubro, quarta-feira, nas bilheterias das unidades do Sesc São Paulo

Limite de 4 ingressos por pessoa.

Endereço SESC GUARULHOS: Rua Guilherme Lino dos Santos, 1.200 / Telefone: (11) 2475-5550