quinta-feira, 7 julho 2022
PUBLICIDADE
InícioDESTAQUERabino Henry Sobel morre em Miami vítima de câncer

Rabino Henry Sobel morre em Miami vítima de câncer

 

O rabino Henry Sobel, 75, morreu na manhã desta sexta-feira (22), em Miami, nos Estados Unidos, por complicações associadas a um câncer de pulmão. Nascido em 9 de janeiro de 1944, em Lisboa, Portugal, ele chegou ao Brasil na década de 1970.  

Sobel foi presidente da Congregação Israelita Paulista até outubro de 2007 e é conhecido, principalmente, por sua luta em defesa dos direitos humanos durante a ditadura militar. 

A morte de Henry Sobel foi lamentada pela Confederação Israelita do Brasil (Conib) e pela Congregação Israelita Paulista (CIP). Por meio de nota, as entidades classificaram o rabino Henry Sobel como “um protagonista histórico na defesa dos direitos humanos no Brasil, com destaque para sua atuação na luta pelo esclarecimento da morte do jornalista Vladimir Herzog, em 1975, em São Paulo, durante a ditadura militar. Sobel recusou-se a enterrar Herzog na ala dos suicidas do cemitério israelita, por rejeitar a versão oficial acerca das circunstâncias da morte. O rabino também participou, ao lado de líderes como Dom Paulo Evaristo Arns e Jaime Wright, do ato ecumênico em homenagem a Herzog, naquele mesmo ano”.

Para o o rabino Michel Schlesinger, da CIP e representante da Conib para o diálogo inter-religioso, Henry Sobel foi o maior representante que a comunidade judaica brasileira. “De seu modo contundente e carismático, comunicou os valores judaicos humanistas para o nosso país. Quando denunciou o assassinato do jornalista Vladimir Herzog, contribuiu de maneira definitiva para a redemocratização do Brasil”, disse.

O presidente da Conib, Fernando Lottenberg lamentou a morte do rabino e destacou sua trajetória. “A comunidade judaica e o Brasil perdem não só um defensor inegável dos direitos humanos e dos valores judaicos, mas uma figura ímpar, que deixou marca indelével na história do país”, disse. 

Notas de pesar

O governador de São Paulo, João Doria, usou sua conta no Twitter para homenager Sobel. “Um grande defensor dos direitos humanos”, escreveu Doria.

A PUC-SP também divulgou nota informando que “lamenta profundamente a morte do rabino Henry Sobel, aos 75 anos. Ele foi um grande defensor dos Direitos Humanos ao lado do Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, no período da ditadura militar, um dos momentos mais difíceis do país. Henry Sobel viveu muitos anos no Brasil e sempre buscou aproximar o judaísmo e a comunidade judaica de outras religiões, promovendo o ecumenismo e a paz.”

*Com informações da Agência Brasil

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,597SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

 Atenção com doenças infantis deve ser maior no inverno e no período pós-isolamento

Cuidar da saúde dos filhos é algo que requer prudência e dedicação máxima. Especialmente nos primeiros anos de vida, quando o sistema imunológico está...

Café com Viola terá nova edição no CEU Bonsucesso no domingo

No próximo domingo (3), das 10h às 13h, o CEU Bonsucesso recebe nova edição do Café com Viola, grande espetáculo com o melhor da...

Ninguém acertou os seis números da Mega e o próximo concurso irá pagar 55...

Sorteada neste sábado (2) à noite em São Paulo, a Mega Sena não obteve nenhum ganhador com 6 dezenas acertadas, As dezenas foram: 05, 14,...

Você pode estar machucando seu cachorro e não sabe

As coleiras de pescoço para cães podem ser adequadas para exibir a sua identidade e, com isso, são uma estratégia de segurança. No entanto,...
o que é a varíola dos macacos

Brasil registra 37 casos de varíola dos macacos

O número de casos de varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil chega a 37, segundo informações do Ministério da Saúde e da Secretaria de...