PF prende mulher com cápsulas de cocaína no estômago

A PF, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, prendeu, entre a tarde da quinta-feira (28) e madrugada de hoje (29/11), 3 brasileiros tentando levar droga para a Irlanda, Moçambique e África do Sul.

Na tarde da quinta-feira (28), foram duas prisões distintas. Uma brasileira, de 38 anos de idade, foi entrevistada por policiais federais quando tentava passar pelo controle migratório, com o objetivo de embarcar para Dublin, na Irlanda. Ela disse aos policiais que trabalha como cozinheira e, ao responder as perguntas, caiu em contradição em várias delas. Sentindo-se pressionada, ela confessou aos policiais ter engolido cápsulas contendo cocaína e que também levava outra quantidade da droga introduzida em seu corpo. Após a mulher retirar o volume que estava em seu corpo, que continha mais de trezentos gramas de cocaína, devido ao risco de morte, ela foi conduzida a um hospital público para que possa expelir a droga engolida com segurança. A presa informou que possui três filhos menores de dezoito anos. Minutos após esta prisão, foram apreendidos quase dez quilos de cocaína dentro da bagagem despachada por um brasileiro, de 28 anos de idade, que pretendia embarcar para Maputo, no Moçambique. O homem, que disse trabalhar como garçom, confessou aos policiais que receberia um pagamento em dinheiro, após seu regresso ao país, em caso de sucesso no transporte da droga.

Na madrugada de hoje (29), policiais federais que faziam fiscalização de rotina junto ao check-in de voo com destino a Joanesburgo, na África do Sul, desconfiaram do modo com que um passageiro caminhava e o abordaram para entrevista. Questionado, o homem, um brasileiro de 20 anos de idade, disse que não tinha nenhum problema nas pernas e foi conduzido a uma sala reservada para passar por busca pessoal e revista das bagagens. Na região do abdômen, pernas e costas havia volumes atados com o auxílio de fita adesiva. Conduzido à sede policial, para realização de perícia, ficou constatado um volume total de quase seis quilos de cocaína, distribuídos nos nove volumes encontrados atados ao corpo do suspeito. Os presos serão conduzidos aos presídios estaduais onde permanecerão à disposição da Justiça.