Coluna do Carleto 29.11.2019

Ônibus circulam pela Avenida Tiradentes, próximo ao Bom Clima - Foto: Alexandre de Paulo/Click Guarulhos

NÃO DEU CERTO

É bem perceptível que é ruim o resultado da substituição de semáforos com temporizadores pelos chamados “inteligentes”, no cruzamento das avenidas Paulo Faccini com Tiradentes. Desde então, a Tiradentes tem ficado lenta em boa parte do dia; no sentido do Centro, o congestionamento tem chegado até a confluência com a avenida Brigadeiro Faria Lima.

CONSEQUÊNCIAS

O congestionamento na avenida Tiradentes está afetando também quem apenas pretende cruzá-la. Veículos que estão na avenida Dr. Renato Andrade Maia e querem seguir para a Vila São Jorge ficam parados porque, estando cheia a pista da Tiradentes sentido da Paulo Faccini, o sinal abre e fecha e ninguém consegue converter à direita. Como sempre há os que ficam na fila dupla indevidamente, quem quer seguir em frente acaba sendo prejudicado.

OUTRO EFEITO COLATERAL
Como a Tiradentes tem estado sempre lenta, muitos motoristas buscam outras alternativas. A rua Silvio Barbosa, no Macedo, por exemplo, acaba não comportando todo o tráfego que recebe.

DAS DUAS, UMA!

Ou a STMU repõe os semáforos antigos ou reavalia a programação dos novos ali colocados, pois, se eles deveriam abrir e fechar automaticamente de acordo com a demanda de tráfego em cada direção, algo deu errado e precisa ser revisto.

PRÉVIA ADIADA

A Direção Nacional do PT, em ofício assinado pela presidente Gleisi Hoffman, apelou ao Diretório de Guarulhos para que fosse adiada a prévia para escolha do candidato do partido à Prefeitura de Guarulhos, entre o deputado federal Alencar Santana e o ex-prefeito Elói Pietá. Salientou a importância de voltar a governar a cidade. Resultado: a prévia foi adiada para data a ser definida.

QUEDA DE BRAÇO

A greve dos médicos da Prefeitura, anunciada para ter início na segunda-feira, sofreu um revés, pois a gestão Guti conseguiu uma liminar judicial para que seja garantida a manutenção de no mínimo 70% da força de trabalho. O Sindicato dos Médicos do Estado de S.Paulo (Simesp) divulgou nota, recomendando que só adiram à greve os que trabalham na atenção primária, pois sua atividade não é considerada de urgência ou emergência. Assim, poderá cumprir a exigência legal e, ao mesmo tempo, criar uma situação de grande desconforto para a administração perante a população.

QUEDA DE BRAÇO – 2

A Prefeitura argumentou perante a Justiça que a entidade que deveria representar os médicos servidores seria o Stap (Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública de Guarulhos). Porém, embora tenha concedido a liminar fixando o percentual mínimo de profissionais em serviço, a Justiça reconheceu o Simesp como representativo da categoria.

QUEDA DE BRAÇO – 3
O ponto inicial da desavença do Simesp com a Prefeitura foi a implantação do aplicativo de marcação de consultas. O Sindicato entende que a Prefeitura está exigindo que os médicos atendam mais pacientes por hora do que é razoável para um bom desempenho; seriam apenas 7,5 minutos por consulta. A Municipalidade alega, no entanto, que o cálculo leva em conta o percentual médio de pessoas que marcam consultas e não comparecem. E que, assim, não é excessivo o número de consultas definido para serem feitas por hora, mas apenas aproveitamento de horários que seriam ansiosos.

COMO DIRIA RIBAMAR…

O saudoso ex-vereador José Ribamar Matos (com um “t” só) da Silva dizia uma frase que resume bem essa queda de braço entre médicos e Prefeitura: “Em casa que falta pão, todo mundo briga e ninguém tem razão”.

Prefeitura divulgou Nota Oficial neste sábado, reproduzida no final da Coluna.

TRÁFEGO NA PONTE GRANDE
Moradores da Ponte Grande queixam-se do tráfego de caminhões pela Isabel Spina Perella, pois a rede elétrica e de telefonia tem sido rompida quando passa algum veículo de maior porte, das transportadoras e indústrias das imediações.

TRÁFEGO NA PONTE GRANDE – 2
Apontam que estudantes de três escolas próximas correm risco de atropelamento, pelo grande volume de tráfego. Uma das soluções apontadas seria definir mão única de direção ou, no mínimo, colocar sinalização adequada, disciplinando o trânsito nas vias locais.

RESPOSTA DA PREFEITURA
Questionamento foi enviado pelo portal à Subsecretaria de Comunicação da Prefeitura, para averiguar a possibilidade de envio de uma equipe técnica ao local, para avaliar as possíveis soluções. Eis a resposta: “A Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU) esclarece que o pedido precisa ser protocolado no Fácil STMU, alameda dos Lírios, 303, no Parque Cecap, para que a Divisão de Engenharia do Departamento de Trânsito possa fazer uma análise técnica sobre a viabilidade da implantação das modificações pretendidas pelos moradores.”

NOTA OFICIAL DA PREFEITURA A RESPEITO DA ANUNCIADA GREVE DOS MÉDICOS

Na manhã deste sábado, a Subsecretaria de Comunicação divulgou a seguinte nota:

SOBRE POSSÍVEL GREVE DE MÉDICOS
ESCLARECIMENTOS DA PREFEITURA DE GUARULHOS

  • A Prefeitura não entrou na Justiça para impedir a greve anunciada para a próxima segunda-feira, conforme nota divulgada pelo Sindicato dos Médicos de São Paulo nesta sexta-feira.
  • A Municipalidade ingressou na Justiça com uma ação para declarar a GREVE ILEGAL.
  • A Justiça – diferente do que informou o Sindicato – não declarou que a greve é válida, não entrou no mérito, apenas concedeu liminar para garantir 70% de atendimento à população.
  • O mérito será julgado depois em audiência de conciliação marcada para o dia 3.
  • A Justiça também não apreciou sobre a legitimidade do Sindicato
  • A liminar concedida pela Justiça obriga o Sindicato a garantir atendimento de 70% em todas as unidades de saúde do Município e não apenas em urgências e emergências, como apregoa o Sindicato.

Tais esclarecimentos se fazem necessários, já que que grupos interessados em causar o caos no atendimento à população, prejudicando os cidadãos guarulhenses, vêm espalhando notícias falsas baseando-se em nota do Sindicato que contém uma série de inverdades.

Atenciosamente,
Subsecretaria de Comunicação