Durante 9º Guaruex, William Paneque apresentou 6° Caderno Econômico de Guarulhos

Aconteceu na sexta-feira, dia 29, na sede do Ciesp Guarulhos, no Jardim Pinhal, a 9ª edição do Guaruex, evento de iniciativa do Departamento de Relações Econômicas da Secretaria de Desenvolvimento Científico, Econômico e Tecnológico e Inovação (SDCETI), em parceria com a ACE-Guarulhos e o próprio Ciesp. Durante o encontro, que reuniu especialistas para tratar de temas como facilidades e mecanismos de participação de micros, pequenas e médias empresas no comércio exterior, o presidente da ACE (e secretário da SDCETI), William Paneque, apresentou a 6ª edição do Caderno Econômico de Guarulhos, principal fonte de informações sobre os dados econômicos da cidade.

“O tamanho da nossa economia faz a diferença para o empresário. Nesta edição, de maneira objetiva, mostramos o avanço que a nossa indústria teve neste ano. Todas as informações estão no caderno e refletem o bom rumo que a cidade está tomando”, ressaltou.

As palestras sobre exportação e comércio exterior foram ministradas pelos especialistas: Rom Justa, venture builder da IXL Center, que falou sobre “Boas Práticas para Tornar Seu Negócio Global em 2020”; Antonio Carlos Chiacho, CEO da Suel Trading Ltda, que falou sobre “Como Viabilizar Exportações e Importações com o Melhor Retorno sobre o Investimento”; Fred Machado, executivo da IXL Center, sobre “Liderança Autêntica para Negócios Globais”; e Gilberto Campião, consultor do Sebrae-SP, que falou sobre “Inovação Através da Exportação”.

O prefeito Guti elogiou a qualidade do caderno econômico e o Guaruex, que trouxe informações do comércio exterior. O diretor titular do Ciesp, Maurício Colin, mostrou-se satisfeito com a nova edição do Caderno Econômico e falou da facilidade que, hoje, uma empresa tem para importar e exportar.

O diretor de Comércio Exterior da ACE, José Vitorelli, comentou que é preciso mostrar para os empresários de menor porte que exportar também pode ser uma boa estratégia para eles. “Devemos mudar nosso conceito de promoção internacional apenas em tempos de crise. As projeções de crescimento para o Brasil em 2019 não serão suficientes para atender nossas expectativas e confiança, o que requer de nós, como empreendedores, a busca por novos mercados, além-fronteiras”, apontou.