Reunião no Ministério Público tratou do AVCB do Aeroporto; só o Terminal 3 e o edifício-garagem têm o documento

A Comissão Especial de Inquérito-CEI da Câmara de Guarulhos que analisa supostas irregularidades cometidas pela GRU Airport na administração do aeroporto foi convidada para participar de uma reunião na tarde de quarta-feira (11) no Ministério Público Federal do Município, à qual também estiveram representantes do Corpo de Bombeiros e da concessionária. Neste encontro, convocado pelo procurador da República Guilherme Rocha Göpfert, ficou decidido que os vereadores da CEI poderão participar da vistoria no equipamento, que será realizada em fevereiro do próximo ano.

O objetivo é analisar se a concessionária fez os ajustes para obtenção dos Autos de Vistoria do Corpo de Bombeiros-AVCB. Segundo a corporação, somente o terminal 3 e o edifício garagem têm o AVCB. “A GRU Airport providenciou equipamentos como detectores de fumaça. No entanto, precisa ainda finalizar o projeto de segurança e solicitar a vistoria, o que deve ser feito em janeiro; aí, sim, podemos liberar o documento para esses locais”, explicou o major Adriano Martins, subcomandante do 5º Grupamento de Bombeiros de Guarulhos e Região. Ele comentou que, embora não haja os autos de vistoria, a infraestrutura do aeroporto oferece suporte em caso de algum incidente: “Pelo que pudemos apurar, a irregularidade é documental: quem frequenta o aeroporto não precisa se sentir inseguro”.

O procurador Guilherme Rocha Göpfert frisou que a reunião buscou apurar soluções para que as irregularidades apontadas em documentos anteriores pelo Corpo de Bombeiros sejam sanadas. “Todos temos o dever de obrigar a concessionária a deixar os terminais impecáveis do ponto de vista de segurança; queremos evitar tragédias como as que temos testemunhado nos últimos anos”, argumentou.

O vereador João Dárcio, presidente da CEI, lembrou que o tema dos laudos de vistoria surgiu durante as investigações da CEI: “Antes disso, parecia que a concessionária estava parada, não se atentando para as questões sérias de segurança no aeroporto”. De acordo com o parlamentar, o apoio do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público nesta ação foi fundamental. “Havia uma situação que se mostrava extremamente grave, a possibilidade de fechar o aeroporto existia, mas parece que os problemas agora estão sendo resolvidos”, finalizou.

Em nota para a imprensa, o Consórcio GRU Airport informou que pretende concluir os trabalhos de adequação às normas no primeiro trimestre de 2020 e que possui infraestrutura de combate a incêndio capaz de atender às necessidades do aeroporto.

Além de João Dárcio, representaram a CEI os veradores Eduardo Carneiro (PSB), Moreira (MDB), Acácio Portela (PP), Laércio Sandes (DEM) e Wesley Casa Forte (PSB).

Texto: Waltair Martão com Eliane dos Anjos (TV Câmara); Foto: Karina Yamada