domingo, 28 novembro 2021
- PUBLICIDADE -
InícioCANAISCARREIRATaxa de desemprego fecha o trimestre encerrado em novembro em 11,2%

Taxa de desemprego fecha o trimestre encerrado em novembro em 11,2%

A taxa de desocupação no país fechou o trimestre encerrado em novembro em 11,2%, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo, divulgado hoje (27), considera desocupadas as pessoas que estão sem emprego, mas que buscaram efetivamente um trabalho nos 30 dias anteriores à coleta dos dados. O levantamento aponta que 11,9 milhões de pessoas compõem a população desocupada.

Segundo o IBGE, a taxa de desocupação caiu 0,7 ponto percentual no trimestre de junho a agosto, que ficou em 11,8% e foi inferior 0,4 ponto percentual em relação ao mesmo trimestre de 2018, de 11,6%.

A população desempregada teve redução em ambas as comparações, de menos 5,6%, ou 702 mil pessoas a menos, em relação ao trimestre de junho a agosto, e de menos 2,5%, 300 mil pessoas a menos, em relação ao mesmo trimestre de 2018.

Em relação à população ocupada, o levantamento mostra que são 94,4 milhões, novo recorde da série histórica iniciada em 2012. A população ocupada cresceu 0,8%, com mais 785 mil pessoas trabalhando em relação ao trimestre anterior e 1,6%, mais 1,5 milhão de pessoas, em relação ao mesmo trimestre de 2018.

Carteira assinada

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado, sem incluir trabalhadores domésticos, chegou a 33,4 milhões, crescimento de 1,1%, ou seja, mais 378 mil pessoas com carteira assinada em relação ao trimestre anterior e 1,6%, mais 516 mil pessoas, ante o mesmo trimestre de 2018. A categoria dos empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado, de 11,8 milhões de pessoas, ficou estatisticamente estável em ambas as comparações.

“O número de trabalhadores por conta própria, novo recorde na série histórica, chegou a 24,6 milhões de pessoas e cresceu nas duas comparações: 1,2% (mais 303 mil pessoas) frente ao trimestre móvel anterior e 3,6% (mais 861 mil pessoas) em relação ao mesmo período de 2018”, informa o IBGE.

O rendimento médio real habitual de R$ 2.332 no trimestre terminado em novembro de 2019 não teve variação significativa em nenhuma das comparações.

A pesquisa também indica que 65,1 milhões de pessoas não estão trabalhando, nem procurando trabalho. Esse dado mostra estabilidade tanto em relação ao trimestre de junho a agosto de 2019 quanto em relação ao mesmo trimestre de 2018.

*Com informações da Agência Brasil

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,491SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Inscrições abertas para os cursos de Pós-Graduação da FECAP

A Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) está com inscrições abertas para as turmas de Pós-Graduação do primeiro semestre de 2022. Os interessados em um...

Estrela participa da Comic Con Experience com Falcon, Shrek e reedição de clássicos

O herói de verdade está de volta em edição limitada e exclusiva para a legião de admiradores e participantes da CCXP. Falcon Avanço em Alta...

Aberto prazo de recurso para redução e isenção da inscrição do Vestibular da Fatec

Candidatos que tiveram o pedido indeferido para isenção total e redução de 50% da taxa de inscrição do processo seletivo das Faculdades de Tecnologia...

Cachorro ajuda crianças com medo de agulha a se vacinarem

Para ajudar crianças de 5 a 11 anos a se vacinarem contra a Covid-19 nos Estados Unidos, um cachorro de terapia entrou em cena, com ótimos...

Apesar da pandemia, cresce a expectativa de vida dos brasileiros

Apesar da crise sanitária provocada pela pandemia de Covid-19, a expectativa de vida dos brasileiros cresceu em 2020. Passou de 76,6, em 2019, para...